X hits on this document

Word document

MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS E DESEMPENHO DOS - page 12 / 24

94 views

0 shares

0 downloads

0 comments

12 / 24

Relatórios de Pesquisa em Engenharia de Produção V. 7 n. 07

Lewis (1999) concorda que a visão de sucesso varia de acordo com a percepção, as circunstâncias e as expectativas pessoais, por isso alerta para a necessidade de uma definição operacional para os termos sucesso e fracasso. Esta definição deve criar critérios - acordados pelas partes interessadas (stakeholders) no início do projeto - para classificar um projeto como bem-sucedido. Pennpacker & Grant (2003) corroboram esta idéia quando declaram que “a gerência deve se comprometer com o sucesso do projeto e estabelecer critérios explícitos de sucesso para guiar o desempenho do projeto” (p. 4). Ressalta-se a preponderância da existência de um método para avaliação do desempenho de um projeto.

Pinto & Slevin (1988) concordam que a noção de sucesso é um dos temas mais controversos no campo do gerenciamento de projetos. Continuam e atestam a dependência do observador no conceito de sucesso em projetos

“É familiar para nós alguns projetos que terminaram no prazo e orçamento devidos e foram considerados fracassos. Do outro lado, existem vários exemplos de projetos que terminaram atrasados e muito além do orçamento e foram saudados como sucessos.” (P. 67)

Para defrontar o desafio do diagnóstico do desempenho de um projeto, os autores propuseram um método denominado PIP (Project Implementation Profile). O método PIP considera tanto os aspectos internos quanto os aspectos externos ao projeto. Os aspectos internos são aqueles relacionados à avaliação direta do projeto:

Custo: grau de atendimento ao orçamento do projeto;

Tempo: grau de atendimento aos prazos do projeto;

Desempenho técnico: grau em que o projeto atende as especificações técnicas.

Os aspectos externos consideram a utilização do produto do projeto pelos clientes principais (beneficiários diretos dos resultados do projeto) após sua implementação:

Uso: verifica se o projeto foi aceito e é utilizado pelos clientes principais;

Satisfação: grau de satisfação dos clientes com o processo pelo qual o projeto foi completado (realizado);

Efetividade: verifica se o projeto impactou positivamente (beneficiou) seus clientes diretos, principalmente no nível da organização.

A instalação do projeto no cliente principal é um marco relevante no entendimento da importância relativa dos aspectos internos e externos. A figura 2 (próxima página) mostra que a importância dos fatores internos e externos varia com o tempo. Os fatores internos – mais sujeitos ao domínio pela equipe de projeto - possuem grande destaque até a instalação do projeto no cliente. Após a instalação do projeto, os fatores externos - mais relacionados ao comportamento do cliente frente ao resultado do projeto - ganham maior destaque.

1ª Versão Recebida em 06/12/06 - Publicado em 23/10/07

Document info
Document views94
Page views94
Page last viewedMon Jan 23 00:38:01 UTC 2017
Pages24
Paragraphs322
Words8235

Comments