X hits on this document

Word document

MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS E DESEMPENHO DOS - page 17 / 24

56 views

0 shares

0 downloads

0 comments

17 / 24

Relatórios de Pesquisa em Engenharia de Produção V. 7 n. 07

Plataformas Semi-submersível (SS): São compostas de uma estrutura de um ou mais conveses, apoiada em flutuadores submersos. Sofre movimentações devido à ação das ondas, correntes e ventos. Por esta razão, para evitar a danificação dos equipamentos devido aos movimentos, possui os sistemas de ancoragem e  posicionamento dinâmico que a mantém posicionada na superfície do mar. O sistema de ancoragem é constituído de 8 a 12 âncoras e cabos e/ou correntes, atuando como molas que produzem esforços capazes de restaurar a posição do flutuante quando é modificada pela ação das ondas, ventos e correntes. No sistema de posicionamento dinâmico, não existe ligação física da plataforma com o fundo do mar, exceto a dos equipamentos de perfuração. Sensores acústicos determinam a deriva, e propulsores no casco acionados por computador restauram a posição da plataforma. Apesar de não ter propulsão própria, apresentam grande mobilidade, sendo as preferidas para a perfuração de poços exploratórios.

Plataformas FPSO (Floating, Production, Storage and Offloading): São unidades flutuantes de produção, armazenamento e transferência. Trata-se de navios com capacidade para processar e armazenar petróleo, bem como prover a transferência do petróleo e/ou gás natural. Depois de separado da água e do gás, o petróleo é armazenado nos tanques do próprio navio, sendo periodicamente transferido para um navio aliviador (petroleiro) e transportado para terra. Já o gás comprimido é enviado para terra através de gasodutos e/ou re-injetado no reservatório.

Plataformas FSO (Floating, Storage and Offloading): Semelhante a plataforma FPSO, são unidades flutuantes (navios) de armazenamento e transferência de petróleo e/ou gás natural, porém não efetuam a função de produção.

Em outubro de 2000, foi aprovada Conselho de Administração da Petrobras, uma nova estrutura organizacional. A mudança se deve aos objetivos para atingir metas estratégicas de expansão, internacionalização, rentabilidade e produtividade. A empresa passa a funcionar com quatro áreas de negócio (E&P, Abastecimento, Gás & Energia e Internacional), duas áreas de apoio (Financeira e Serviços) e as unidades corporativas ligadas diretamente ao presidente. As áreas de negócio foram dividas em 40 unidades de negócio, cada uma com autonomia nas decisões e independência para administrar orçamento e investimento, tendo de cumprir metas e sendo responsabilizada pelos resultados.

Em termos de Exploração e Produção, a unidade de negócios da Bacia de Campos é considerada a maior reserva petrolífera da plataforma continental brasileira. Possui em torno

1ª Versão Recebida em 06/12/06 - Publicado em 23/10/07

Document info
Document views56
Page views56
Page last viewedSun Dec 04 09:06:16 UTC 2016
Pages24
Paragraphs322
Words8235

Comments