X hits on this document

PDF document

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO - page 22 / 48

145 views

0 shares

0 downloads

0 comments

22 / 48

21

Os custos-padrão são custos calculados antes da realização da atividade.

São estabelecidos pela adoção de métodos racionais que utilizam a projeção e a experimentação. O estabelecimento de padrões de custo implica uma cuidadosa seleção dos materiais a serem utilizados, no estudo de tempos e movimentos para determinação da quantidade de mão-de-obra e no estudo do equipamento e de outras instalações que permitam a determinação da capacidade prática ou normal da fábrica (LEONE, 2001, p. 227).

“A grande finalidade do custo padrão é o controle de custos. Para sua fixação, obriga a levantamentos que irão, em confronto posterior com a realidade, apontar ineficiência e defeitos na linha de produção” (MARTINS, 2001, P. 333).

“Os custos predeterminados são usados quando a gerencia está interessada, primeiramente, em conhecer quais deveriam ser os seus custos para depois compará-los com os custos reais” (PASSARELI; BOMFIM, 2002, p.38).

2.1.3.2.2 Custeio variável

No custeio variável ou direto os custos fixos ficam separados e são considerados como despesas do período, indo diretamente para o resultado, sendo somente alocados aos produtos os custos variáveis (MARTINS, 2001).

Esse método assume que somente os gastos variáveis de produção e de comercialização do produto ou serviço (como matérias-primas utilizadas, serviços de terceiros aplicados ao produto, tributos sobre venda, comissões de venda etc.) devem ser considerados no custeamento da produção. Todos os demais gastos, que não são facilmente associáveis a determinado produto ou serviço, devem ser transferidos a demonstração de resultado (DRE) como despesas do período, sem serem apropriados aos produtos fabricados (ou serviços prestados) (WERNKE, 2005, p.89).

Uma das limitações do custeio variável é que no Brasil ele pode ser utilizado gerencialmente, sendo que para fins fiscais, é obrigatória a aplicação do custeio por absorção (PASSARELI; BOMFIM, 2002).

2.1.3.2.3 Centros de custos (RKW)

Document info
Document views145
Page views145
Page last viewedFri Dec 09 06:12:05 UTC 2016
Pages48
Paragraphs1002
Words10052

Comments