X hits on this document

PDF document

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO - page 31 / 48

133 views

0 shares

0 downloads

0 comments

31 / 48

30

“O produto-base serve para amortecer as variações individuais dos potenciais produtivos. Ele pode ser um produto realmente existente, uma combinação de produtos ou mesmo um produto fictício, devendo representar a estrutura produtiva da empresa” (BORNIA, 2002, p. 145)

  • O

    produto-base deve ser aquele que melhor representa a estrutura produtiva

da empresa. Pode ser um produto que percorra o maior número de postos operativos ou um que passe pelos postos mais importantes. Segundo Wernnke (2005, p. 65):

Geralmente o produto-base é um produto real, mas também pode ser a combinação de vários produtos, um produto fictício ou uma média dos tempos de passagem dos produtos pelos postos operativos, no caso em que a empresa tiver um processo de produção muito complexo.

2.1.4.4.5 Cálculo dos potenciais produtivos de cada posto operativo

“O conceito de potencial produtivo de um posto diz respeito á quantidade de esforços de produção geradas pelo funcionamento do posto por uma hora, representa quantas UEPs é possível produzir por hora naquele posto operativo” (WERNKE, 2005, p.65).

“Os potenciais produtivos são encontrados dividindo-se os foto-índices pelo foto-custo-base” (BORNIA, 2002, p. 146).

2.1.4.4.6 Determinação dos equivalentes dos produtos em UEP

“Nessa etapa faz-se a conversão dos produtos para o valor equivalente em UEP, e assume-se que os produtos, ao passarem pelos postos operativos, consomem esforços de produção de acordo com os seus tempos de passagem” (WERNKE, 2005, p. 66).

“Para calcular o equivalente dos produtos em UEP, multiplica-se o tempo de passagem do produto pelo potencial produtivo e soma-se o total para cada produto” (WERNKE, 2005, p. 67).

Document info
Document views133
Page views133
Page last viewedTue Dec 06 21:59:49 UTC 2016
Pages48
Paragraphs1002
Words10052

Comments