X hits on this document

228 views

0 shares

1 downloads

0 comments

79 / 87

O sentimento de impropriedade era evidente, aquilo estava longe de ser ensino ou muito mais, de ser aprendizagem.

Em meio a tantas saídas honrosas, também passou pela minha cabeça encerrar o curso por ali, afinal qualquer um seria sensível àquela situação. Mas não me tornei professora, contrariando até mesmo a vontade de meu pai, para  após tantos anos de docência, fechar os olhos diante de um problema. Precisava encarar o fato como mais um desafio a ser superado.

Cada obstáculo, um novo desafio.

Porém as dificuldades estavam longe de acabarem. O DV faz uso da reglete para escrever e precisa retirar o papel da mesma para ler. Na reglete, escrita e leitura não são simultâneas. Assim, usar a reglete era um fator complicador para a aprendizagem da Matemática, notadamente da álgebra, pois dificultava a “visualização” do exercício.

Para facilitar a aprendizagem era preciso que escrita e leitura fossem concomitantes, e que, aliado a isto, o DV usasse de estética ao resolver uma equação algébrica.

Precisava dispor, de forma análoga à linotipia, de um banco de peças impressas em Braille, com as quais eu pudesse escrever uma equação e trabalhar, usando as peças, até a resolução da mesma.

Criei então pequenas peças feitas de EVA, utilizando o padrão Braille para a leitura.

Document info
Document views228
Page views233
Page last viewedWed Dec 07 19:33:20 UTC 2016
Pages87
Paragraphs823
Words17299

Comments