X hits on this document

26 views

0 shares

0 downloads

0 comments

2 / 11

Simonato et al.

INTRODUÇÃO

Há anos o ser humano vem buscando cada vez mais seu conforto e o seu bem estar, recorrendo a novas tecnologias. Essa busca incessante por bem estar vem de encontro com a quantidade de recursos naturais que

  • o

    planeta Terra pode oferecer.

A humanidade, desde suas origens, tem consumido; podemos dizer que a ação de consumir é inerente ao gênero humano. Os bens e objetos de consumo vão mudando ao longo da história da humanidade e o ato de consumir até adquirindo, ao longo do tempo, um significado distinto. O ato de consumir supõe um modo individual, mas

também um 2007).

fenômeno social. (Vilallonga,

Segundo o

mesmo autor,

a

sociedade

de consumo está intimamente unida à problemática ambiental. Esta nasce com a mesma existência da sociedade e constitui um índice que permite valorizar a relação que cada sociedade estabelece com a natureza. Além disso, a atual crise ecológica que vive o mundo está estreitamente vinculada ao modelo de desenvolvimento que a sociedade capitalista desenvolveu desde o século passado.

  • O

    uso indiscriminado dos recursos naturais

e da tecnologia, sem critérios adequados de preservação ambiental, conduziu o planeta a um caminho de degradação e a sobrevivência da humanidade a um sério risco. Como uma reação em sentido contrário, diferentes áreas da ciência começaram a trabalhar juntas para resolver os problemas relacionados à preservação do planeta e dos seus ocupantes. Torna- se fundamental educar os cidadãos não apenas para a aquisição de conhecimento, mas para o seu uso ético e responsável desses recursos Hartmann & Zimmermann (2007).

A EA deve ser vista como um processo de permanente aprendizagem que valoriza as diversas formas de conhecimento e forma cidadãos com consciência local e planetária (Jacobi, 2002). Considera- se também que a EA é aceita, cada vez

mais, como sinônimo de educação para

  • o

    desenvolvimento sustentável ou de

educação para a sustentabilidade e, por esse motivo, é imprescindível a inserção de um projeto de EA no currículo escolar de maneira interdisciplinar em todas as práticas cotidianas da escola buscando a formação de uma sociedade consciente em face de um desenvolvimento sustentável (Pestana, 2008).

A nova EA, segundo Vilallonga (2007), precisa enraizar-se em uma ética que não considere a espécie humana como centro do planeta e não estime a natureza como um bem inesgotável. Uma ética em que a qualidade de vida não seja concebida como máxima possessão dos bens que as necessidades criadas socialmente se antepõem por cima dos recursos. Sendo assim, a nova EA deve buscar novos caminhos para uma ação transformadora da realidade de consumo.

OBJETIVO

  • O

    objetivo do trabalho foi aproximar

os alunos das questões ambientais que envolvem a temática Energia, Meio Ambiente e Sociedade, bem como sobre a importância da conservação dos recursos naturais, além de permitir a reflexão sobre as ações sobre o meio ambiente, dando subsídios para que ocorra uma ação transformadora de hábitos e atitudes.

METODOLOGIA

AEducaçãoAmbientalparaserefetivaprecisa apoiar-se no processo de aprendizagem, através de ações que reafirmem valores do homem e sua relação com o meio ambiente. Para essas ações serem diretas e eficazes é necessária a ação direta no meio escolar, através de atividades multidisciplinares, levando os educandos a leitura de livros, textos, pesquisas, experiências aguçando-

28

AUGMDOMUS. Volumen 2. Año 2010. ISSN:1852-2181

Document info
Document views26
Page views26
Page last viewedTue Nov 29 15:09:48 UTC 2016
Pages11
Paragraphs298
Words4423

Comments