X hits on this document

PDF document

Porto Alegre, janeiro de 2006 - page 21 / 82

235 views

0 shares

0 downloads

0 comments

21 / 82

Hélio Riche Bandeira, Mestre em Educação, PUCRS * www.padilla.adv.br/desportivo/artesmarciais * p.21

bastante graves. O Comitê Olímpico Internacional para aceitar o karate como modalidade olímpica desportiva impôs a necessidade de eliminar o contato, isto é, a transmissão de energia nos golpes. Atualmente, os golpes são demonstrados e recolhidos antes de atingir o adversário. Os árbitros é que devem decidir se a técnica é pontuável ou não para dar o ponto. A falta de controle dos golpes é reprimida, prestigiando-se a segurança e a cortesia acima de tudo. Aquele que eventualmente atinge o adversário sem controle é punido com perda de pontos ou desclassificação.

  • O

    texto Psicologia da Alta Competição, da enciclopédia Artes Marciais (1986), comenta alguns

aspectos importantes que caracterizam e influenciam nas competições de artes marciais, como a torcida, a saudação e a agressividade. A torcida provoca reações no competidor, tanto sendo composta por um público hostil ou excessivamente favorável a ele, que pode inibi-lo ou sobrecarregá-lo de responsabilidade excessiva. O gesto ritual da saudação, característica quase exclusiva das artes marciais, é a maneira do karateca expressar seu respeito ante o rival, os professores e os juízes, como também sintetiza a filosofia do autêntico competidor. As saudações podem parecer falsas para aqueles que não estão habituados às artes marciais que primam pela beleza e sobriedade. Para os que ignoram os princípios do zen é bastante estranho que após um cumprimento cordial, parta-se para uma luta.

Segundo Silva (1984, p. 19):

No momento da saudação devemos afastar de nosso espírito todas as emoções, sentimentos e preocupações, mesmo as mais diretas como: Vencer ou Perder. No momento da saudação devemos nos despojar de tudo que nos possa prejudicar e procurar uma sensação de vazio que libertará nossas verdadeiras potencialidades.

Com relação ao uso do potencial de agressividade em competição, o karateca, no momento certo, esquece o risco físico ou o supera, liberando toda a sua capacidade de agressividade coordenada, encaminhada à execução do ponto que lhe dê vitória. É uma forma lógica e positiva de liberar a tensão mantida até este instante. Quem não for capaz de agir assim, em geral imprime à ação um tempo muito lento de execução, seja por atraso motor voluntário ou por falta de iniciativa e espontaneidade. Em outras ocasiões, a causa pode ser um excesso de conservadorismo, uma descoordenação motora ou uma falta de controle, lesiva para o rival, que inclui a ação anti- regulamentar e a conseqüente sansão ou desqualificação de quem a ocasionou.

Finalizando estas idéias, Sasaki (1978, p. 23) nos diz que “no karate não existe agressão na sua extensão e sim nobreza de espírito, domínio da agressividade, modéstia e perseverança” e de que todos os fundamentos do karate podem ser sintetizados através dos vinte ensinamentos elaborados por Gichin Funakoshi, o pai do karate moderno:

  • 1.

    O karate inicia e termina com saudações;

  • 2.

    No karate não existem golpes de agressão;

  • 3.

    O karate apóia o caminho da razão;

  • 4.

    Conheça-se a si próprio, antes de julgar os outros;

  • 5.

    A princípio lapidar o espírito, depois a técnica;

  • 6.

    Evitar o descontrole do equilíbrio mental;

  • 7.

    A falha surge com a acomodação mental e física;

  • 8.

    O karate não se limita apenas à academia;

  • 9.

    A essência do karate se descobre no decorrer da vida;

  • 10.

    Dará frutos quando associado à vida cotidiana;

Document info
Document views235
Page views235
Page last viewedFri Dec 09 16:10:36 UTC 2016
Pages82
Paragraphs1591
Words42749

Comments