X hits on this document

PDF document

Porto Alegre, janeiro de 2006 - page 49 / 82

225 views

0 shares

0 downloads

0 comments

49 / 82

Hélio Riche Bandeira, Mestre em Educação, PUCRS * www.padilla.adv.br/desportivo/artesmarciais * p.49

      • 4.2.4

        Influências das competições

      • 4.2.5

        Atitudes de agressividade/violência de karatecas

    • 4.3

      A motivação para praticar o karate

      • 4.3.1

        Gosto pelas artes marciais e sua filosofia

      • 4.3.2

        Busca de uma atividade física

      • 4.3.3

        Acompanhar um amigo ou parente

      • 4.3.4

        Aprender uma luta para brigar

    • 4.4

      Influências do karate sobre agressividade/violência

      • 4.4.1

        O controle da agressividade

      • 4.4.2

        A visão espiritual

A redação deste capítulo está realizada de modo que aparecem as falas dos alunos (que propositalmente estão em itálico e sem aspas), seguidas de minhas interpretações associadas areferenciais teóricos (que estão com a mesma formatação dos demais capítulos).

4.1 PERCEPÇÕES SOBRE AGRESSIVIDADE/VIOLÊNCIA NO CONTEXTO GERAL

Esta categoria aborda como são percebidas pelos entrevistados as visões sobre agressividade e violência nos mais diversos setores que formam a sociedade, através dos seguintes tópicos:

Percepções sobre agressividade/violência no contexto geral

      • 4.1.1

        No mundo

      • 4.1.2

        Nas cidades

      • 4.1.3

        No lar

      • 4.1.4

        Nas escolas

      • 4.1.5

        Nos esportes

      • 4.1.6

        Na mídia

      • 4.1.7

        O estresse, a falta de paciência e controle

      • 4.1.1

        NO MUNDO

A percepção de que o mundo atualmente tá muito violento, comentada por Teisho, foi compartilhada por todos os demais entrevistados, através de falas bastante semelhantes, que demonstram a magnitude deste problema como uma das maiores inquietações do mundo nos dias atuais.

Falas como: o mundo tá violento no mundo inteiro (Gueksai-dai-it); o mundo tá muito violento (Suparimpei); o mundo hoje tá muito violento, tá cada vez pior (Seisan); ultimamente o mundo anda

muito agressivo (Saifa); eu acho que o mundo, hoje em dia, anda violento (Seienchen); no contexto geral o mundo anda extremamente violento em todos os sentidos (Sanchin), são exemplos da uniformidade de pensamento dos entrevistados ao comentaremsobre a violência nos dias atuais.

Devemos lembrar, evidentemente, que a violência não é um fenômeno novo, ela sempre acompanhou o desenvolvimento da humanidade desde as suas mais remotas eras. As suas causas são, segundo Debarbieux (2002), múltiplas, densas, complexas, mas não fatais e variam com o passar do tempo. Na atualidade, a crescente onda de violência decorre, principalmente, da injusta conjuntura

Document info
Document views225
Page views225
Page last viewedThu Dec 08 17:05:40 UTC 2016
Pages82
Paragraphs1591
Words42749

Comments