X hits on this document

PDF document

Porto Alegre, janeiro de 2006 - page 69 / 82

193 views

0 shares

0 downloads

0 comments

69 / 82

Hélio Riche Bandeira, Mestre em Educação, PUCRS * www.padilla.adv.br/desportivo/artesmarciais * p.69

Segundo Gerhardt (2005), a resposta à violência constitui-se, muitas vezes, de mais violência, com o objetivo de ferir diretamente, visivelmente, o agressor, numa tentativa de amenizar a dor e o sofrimento vivenciados. Assim, para alguns, fazer o agressor sofrer parece dar um significado ao próprio sofrimento.

No karate aprende-se a não descarregar essa frustração em outras pessoas, aprende-se através do autocontrole a manejar os conflitos, sejam internos da pessoa, sejam externos, entre ela e outros ou entre ela e seu meio.

  • O

    sujeito que quer nos agredir não deve ser visto como um inimigo a ser destruído.

Deve, segundo Gerhardt (2005, p. 61), “ser visto como uma pessoa que não conhece ou não tem os instrumentos para lidar adequadamente com os seus sentimentos e sua agressividade, isto é, que

não consegue controlar os seus impulsos destrutivos”.

  • O

    treinamento do karate não visa a destruição dos adversários ou o orgulho pessoal e sim um

melhor estado físico, uma vida cotidiana mais satisfatória e a preparação para enfrentar qualquer problema sem o uso da agressão.

Conforme Gerhardt (2005, p. 223):

  • O

    primeiro passo para reduzir as violências que nos ferem, assustam e enraivecem deve ser dado pela própria

pessoa, ninguém pode fazer isso por ela. É pela reflexão que se chega à consciência de si mesmo e do outro,

indissociáveis, e aí pode nascer o compromisso de cuidar de si mesmo em sua totalidade.

4.4 INFLUÊNCIAS DO KARATE SOBRE A AGRESSIVIDADE/VIOLÊNCIA

Esta categoria coloca como a pratica do karate pode influenciar sobre a agressividade/violência, através dos seguintes tópicos:

Influências do karate sobre agressividade/violência

      • 4.4.1

        O controle da agressividade

      • 4.4.2

        A visão espiritual

      • 4.4.1

        O CONTROLE DA AGRESSIVIDADE

        • O

          karate controla a violência na pessoa. Tem gente que nasce já com uma agressividade e o

karate controla essa aí. Também controla a concentração. Situações que normalmente você ia perder a cabeça, ia partir para a agressividade, você controla, você usa o meio oral para resolver seus problemas, não o meio físico agressivo, relata Suparimpei demonstrando como o controle que se

adquire no karate é importante para a construção de um ser humano menos violento e que conviva melhor com seus semelhantes.

Seienchen, colaborando com o pensamento de Suparimpei, comenta: Eu acho que o karate ajuda a se controlar. Se tu vais pensar em fazer alguma coisa agressiva, o karate te ajuda a não fazer

aquela coisa.

A agressividade é um atributo natural do homem. Ela é necessária para a sobrevivência e o desenvolvimento do ser humano, mas também é responsável pelas manifestações de violência e destruição. Portanto, segundo Freire (1997), devemos educar a agressividade para que ela passe a funcionar como uma mola de produção de vida, de conhecimento e não um instrumento de destruição

Document info
Document views193
Page views193
Page last viewedSun Dec 04 23:54:11 UTC 2016
Pages82
Paragraphs1591
Words42749

Comments