X hits on this document

54 views

0 shares

0 downloads

0 comments

1 / 22

Sistemas de Informação

Introdução

A humanidade tomou consciência de si própria e do mundo que a rodeava organizando-se em pequenas comunidades com regras próprias e com uma tarefa diária de subsistência. Inicialmente a alimentação era baseada em frutos e em tudo o que fosse fácil de apanhar com as mãos. Associado a este tipo de vida, havia a necessidade de mudar de lugar, para procurar espaços melhores, quer do ponto de vista de alimentação quer do ponto de vista de clima, o proteger dos elementos e dos animais. Os animais dóceis foram domesticados e acompanhavam a comunidade nas suas deslocações. O ser nómada ligou o homem aos rebanhos e à descoberta de novas terras. Levou também ao encontro de outras pessoas, outras ideias, outras culturas. Outros porém, permaneceram em locais onde já tinham os seus abrigos preparados para a diversidade climática anual. Esses tiveram de se adaptar ao cultivo de plantas para substituir as que serviam de alimento. A humanidade viveu assim com estes dois grandes grupos. Nem sempre de acordo uns com os outros…

Os sedentários, por necessidade, criaram utensílios para trabalhar a terra, para os seus usos diários e para sua protecção. Os nómadas também criaram os seus próprios utensílios e desenvolveram um conhecimento maior porque o seu mundo também era maior.

A agricultura, que era apenas para as necessidades de cada família, clã ou comunidade, começa a ter uma abundância de cereais, de frutos, e a ser possível armazenar para alturas de escassez ou para troca por outros produtos necessários e que não poderiam ser obtidos de outros modos. O aumento do número de pessoas e o aumento do número de comunidades levam à criação de pequenos burgos, e à troca de relações entre esses grupos. Surgem amizades e desavenças. A agricultura ajudou assim à construção de um tipo de sociedade que transformou a forma de estar da humanidade há cerca de 10.000 anos. O grupo dos nómadas, cada vez mais reduzido, continuou com o seu caminhar até ao presente.

A agricultura marca assim a fronteira de duas eras.

Vítor Vaz da Silva – Sistemas de Informação – UCP – 20061

Document info
Document views54
Page views54
Page last viewedMon Dec 05 22:54:17 UTC 2016
Pages22
Paragraphs270
Words5982

Comments