X hits on this document

115 views

0 shares

0 downloads

0 comments

23 / 40

primeiramente o que é a Bíblia.

Lorraine Boettner nos adverte, dizendo que “a resposta que dermos à pergunta ‘o que é Cristianismo’? dependerá amplamente do conceito que sustentarmos da Escritura”.16 Se aceitarmos que a Bíblia é um mero livro de religião, sem inspiração, insuficiente, cheio de erros, e impossível de ser entendido, então, ele não nos servirá para nada, a nossa fé será vazia de significado tornando o nosso Cristianismo numa religião confusa! Estaremos baseando a nossa convicção a respeito da Bíblia sobre cinco declarações que caracterizam a Bíblia como sendo a Palavra de Deus.

1.

A Bíblia é nossa única fonte e regra de fé e prática.

2.

A Bíblia é plenamente inspirada pelo Espírito Santo.

3.

A Bíblia é clara em suas declarações sobre salvação e santificação;

4.

A Bíblia é inerrante em todas as suas afirmações.

5.

A Bíblia é suficiente para nos ensinar tudo em matéria de fé.

1. A Bíblia é nossa única fonte e regra de fé e prática

Somente a Escritura Sagrada é autoridade absoluta.

Somente a Escritura Sagrada define minhas convicções doutrinárias.

Somente na Escritura Sagrada encontro a verdadeira sabedoria.

Somente a Escritura Sagrada rege as minhas decisões.

Somente a Escritura Sagrada molda o meu comportamento.

Somente a Escritura Sagrada determina os meus relacionamentos.

Mas porque a Bíblia tem toda esta autoridade? A resposta é simples: ela é a Palavra inspirada por Deus. Então, por que muitas pessoas não se submetem a esta autoridade? Calvin K. Cummings observa que

como pode alguém ler as reivindicações da Escritura como sendo a Palavra de Deus e estudar a evidência de tais reclames, somente para rejeitar a Bíblia como inspirada por Deus? Outros lêem e crêem com uma convicção inabalável que a Bíblia é a inspirada Palavra de Deus. A diferença não é a falta de evidências (João 20:30; Lucas 16:31). A diferença é que para alguns não foi dado o Espírito Santo para capacitá-los

16 Lorraine Boettner, Studies in Theology (Philadelphia, The Presbyterian and Reformed Publ. Co., 1967), p. 9

Document info
Document views115
Page views115
Page last viewedSun Dec 11 08:11:45 UTC 2016
Pages40
Paragraphs812
Words12044

Comments