X hits on this document

111 views

0 shares

0 downloads

0 comments

25 / 40

pensar e sentir dos escritores operaram espontaneamente na sua atividade literária e imprimiram caráter distinto em seus escritos, de um modo em tudo semelhante ao efeito que o caráter de quaisquer outros escritores produz nas suas obras. Escreveram impelidos por impulsos humanos, em ocasiões especiais e com fins determinados. Cada um deles enxerga o seu assunto do seu ponto de vista individual. Recolhe o seu material de todas as fontes que lhe são acessíveis – da experiência e observações pessoais, de antigos documentos e de testemunho contemporâneo. Arranja seu material com referência ao fim especial que tem em vista; e de princípios e fatos tira inferências segundo o seu próprio modo, mais ou menos lógico, de pensar. Suas emoções e imaginações exercitam-se espontaneamente e manifestam-se como co-fator nas suas composições. As limitações de seu conhecimento pessoal e de seu estado mental em geral, e os defeitos de seus hábitos de pensar e de seu estilo são tão óbvios em seus escritos como o são outras quaisquer de suas características pessoais. Usam a linguagem e os modismos próprios da sua nação e classe social.19

3. A Bíblia é clara em suas declarações sobre a salvação e santificação

A essência da revelação bíblica é acessível ao homem independentemente do seu nível cultural (Sl 19:7; Sl 119:130). Não é requisito necessário ser formado em teologia para se interpretar a Bíblia, nem mesmo receber uma ordenação oficial para isto. Todos devem ter livre acesso ao seu estudo e interpretação. Todavia, isto não significa que cada um é livre para interpretá-la do modo que lhe for mais conveniente. Livre exame à interpretação das Escrituras significa que qualquer pessoa pode verificar, usando responsavelmente as regras corretas da hermenêutica, o real significado de uma passagem bíblica (CFW I.7).

Quando a Escritura fala que o homem natural “não pode entendê-las, porque se discernem espiritualmente” (1 Co 2:14b), ela não está negando uma capacidade do não convertido de entender os assuntos naturais e éticos de que a Bíblia fala. Por exemplo, a Palavra de Deus é a revelação da vontade de Deus, mas ela contém a história da raça humana, a narração de culturas de povos antigos, a descrição geográfica de lugares específicos e muitos outros assuntos. Mas, mesmo quando trata de assuntos éticos, o não convertido é capaz de entendê-los. Usemos de exemplo os “dez mandamentos” (Ex 20:1-17). Será que por mais ímpia que seja a pessoa ela pode

19 A.A. Hodge, Esboços de Teologia (São Paulo, PES, 2001), p. 90.

Document info
Document views111
Page views111
Page last viewedSat Dec 10 10:19:50 UTC 2016
Pages40
Paragraphs812
Words12044

Comments