X hits on this document

PDF document

Área Temática: Gestão de Pessoas - page 10 / 15

57 views

0 shares

0 downloads

0 comments

10 / 15

10

com o único objetivo de intercâmbio de informações. Autores como Fombrun (1997) e Castells (1999) definem rede como um conjunto de nós interconectados, possibilitando que esse conceito amplo seja utilizado em diversas áreas do conhecimento.

Atualmente as redes organizacionais acham-se em grande expansão, em função das condições do fomento da globalização e as novas tecnologias de informação e comunicação (VALE, AMÂNCIO e LIMA, 2006).

2.6 ABORDAGEM DE REDES NA ATUALIDADE

É importante adiantarmos aqui algumas distinções conceituais importantes. Estudando a noção de rede, podem-se diferenciar as redes em redes interorganizacionais e redes intra- organizacionais.

As redes intra-organizacionais consistem em sistemas de ligação entre pessoas ou atores sociais, dentro das organizações. Nas redes intra-organizacionais são criadas malhas de múltiplos fios unidos por vínculos que podem inclusive ultrapassar os limites físicos da organização.

As redes interorganizacionais caracterizam-se pela relação entre organizações, tendo o ambiente externo e abstrato como pano de fundo para suas interações.

Quer sejam inter ou intra-organizacionais, formais ou informais, as redes são sempre formadas por atores ligados por diferentes tipos de laços que envolvem trocas ou transações. Assim, esses laços podem ser usados diferentemente por indivíduos em diversas situações.

Kuipers (1999) considera que, embora um laço possa ser usado para transferir múltiplos conteúdos, estes são específicos aos contextos no qual são formados e não podem ser usados para transferência indiscriminada de todo tipo de recursos.

2.6.1. REDES INTRA-ORGANIZACIONAIS Segundo Cross e Prusak (2002) nas redes informais intra-organizacionais destacam-se quatro papéis críticos de ligação entre os atores das redes:

  • O conector central, que liga a maior parte das pessoas de uma rede informal umas com as outras;

  • O expansor de fronteiras, que conecta uma determinada rede informal umas com outras partes da empresa ou com redes similares em outras organizações;

  • O corretor de informação, que mantém a comunicação entre os diferentes subgrupos de uma rede informal, unindo-os e impedindo que a rede se fragmente em subunidades menores e menos eficientes;

  • O especialista periférico, a quem todos de uma rede informal podem recorrer sempre que algum conhecimento específico é necessário.

Com as transferências de atores, acredita-se que aqueles que permanecerem no setor reconfigurarão as redes remanescentes para que os papéis críticos sejam assumidos e as redes não se fragmentem e percam sua força. Principalmente a rede informação que é de fundamental importância para a execução das tarefas. A escassez de literatura que abarque a mudança organizacional com análise de redes impede-nos de estipular mais dados futuros. Somente após o tratamento das respostas e análise de dados poremos estar mais seguros prever futuros achados nessa área. Existem também dois tipos básicos de redes intra- organizacionais, denominadas rede formal e informal intra-organizacional. A rede social formal é uma série de ligações ou laços prescritos entre posições sociais formais ou padronizadas (KUIPERS, 1999). Em contraposição, as estruturas sociais informais não são explicitadas ou prescritas pelas organizações, e baseiam-se em interações que dependem dos atributos pessoais dos participantes, que fazem escolhas voluntárias.

Document info
Document views57
Page views77
Page last viewedSat Dec 03 07:38:20 UTC 2016
Pages15
Paragraphs229
Words7165

Comments