X hits on this document

PDF document

A DANÇA DA QUADRILHA - page 3 / 21

48 views

0 shares

0 downloads

0 comments

3 / 21

Textos Escolhidos de Cultura e Arte Populares, vol.4. n. 1, 2007.

vos privados por ser meu intento que os interessados no tema, músicos in- térpretes e pesquisadores em geral, tenham fácil acesso às partituras lo- calizadas, o que poderia criar proble- mas para os colecionadores.

Os dados levantados mostraram a pertinência da elaboração de um ca- tálogo das partituras de quadrilhas en- contradas. A partir do software Micro ISIS e, depois, do WinISIS, a biblio- tecária e documentalista Guilma Vidal Viruez1 adequou os campos de infor- mação do banco de dados às necessi- dades da pesquisa, processo demora- do que resultou num formato consi- derado apropriado para consulta.

  • O

    Catálogo tem acesso por título,

autor, localização da obra, instrumen- tação e tipo de fonte pesquisada, e contém dados extraídos de:

  • -

    partituras avulsas de diferentes ti-

pos; impressas, manuscritas, cópias manuscritas e cópias xerox desses for- matos;

  • -

    partituras publicadas nos perió-

dicos musicais do século 19 por assi- natura;

  • -

    partituras veiculadas em revistas

do século 19;

  • -

    partituras publicadas em coletâ-

neas;

  • -

    partituras encontradas nos “ál-

buns de família”;2

  • -

    informações retiradas dos catálo-

gos das editoras brasileiras de música e as impressas nas capas e contracapas das partituras;

  • -

    citações encontradas em fontes bi-

bliográficas, principalmente de histo-

riadores da música.

No desenrolar da pesquisa, as in- formações obtidas apontaram para o período que começa no Segundo Rei- nado e se estende até ao início da Re- pública como aquele de expansão do gênero no meio musical e social.

Como baliza inicial, a quadrilha A Coroação de S. M. I. D. Pedro 2o; Collecção de Quatro Quadrilhas; três de contredanças e huma de valsas, dedicadas [a] Família Imperial e com- postas por L. F. Milliet, Chef d’Orchestra dos Bailes da Corte e ar- ranjadas para Forte Piano pelo pro- fessor Cos Neytz. As quatro quadrilhas da coleção foram nomeadas Don Pedro 2 o, Dona Januária , Dona Francisca e Maria Amélia. Esse con- junto de danças, cujo título geral aponta a vinculação da composição com a festa na qual Pedro de Alcântara é sagrado e coroado Imperador do Brasil, em 18 de julho de 1841, com o nome de D. Pedro II, foi editado por Heaton & Rensburg, oficina litográfi- ca sediada na Corte do Rio de Janei- ro, em 1840, composto por Milliet e arranjado por Neytz, dois franceses ra- dicados no país.

Na impossibilidade de precisar a data da composição ou da edição de quase todas as quadrilhas – essas in- formações não constam na partitura, e muitos de seus compositores não são mencionados nas obras de referência, não existindo catálogo de suas obras

  • , a baliza final não é uma partitura,

mas o Catálogo Geral da Casa Arthur Napoleão de Sampaio Araújo & Cia.,

115

Document info
Document views48
Page views48
Page last viewedFri Dec 02 20:47:10 UTC 2016
Pages21
Paragraphs326
Words7852

Comments