X hits on this document

Word document

HOMOSSEXUALIDADE E PRECONCEITO: ASPECTOS DA SUBCULTURA - page 1 / 14

39 views

0 shares

0 downloads

0 comments

1 / 14

HOMOSSEXUALIDADE E PRECONCEITO: ASPECTOS DA SUBCULTURA HOMOSSEXUAL NO RIO DE JANEIRO

por Adriana Nunan e Bernardo Jablonski

Da subcultura1 homossexual, pode-se afirmar que é um fenômeno socialmente construído e que ajuda muitos indivíduos a lidarem com o preconceito. Definimos subcultura como uma ideologia articulada coerentemente em um conjunto de significados, crenças e comportamentos, além de ser uma forma complexa de interação e organização social partilhada tanto por homossexuais assumidos como por heterossexuais não-preconceituosos (Kates, 1998). Os conteúdos de uma subcultura incluem significados, códigos, linguagem (gírias, por exemplo), normas, valores, costumes, pontos de encontro, atividades, instituições (estruturas de apoio material e psicológico) e tradições. Segundo Plummer (apud Kates, 1998), as subculturas são conseqüência das sociedades complexas onde não existe um sistema de valores único e uniforme que seja válido para todos os indivíduos. De acordo com esta perspectiva, a subcultura homossexual possuiria valores e normas distintos daqueles adotados pela cultura heterossexual dominante. Sullivan (1996) menciona a este respeito a especial capacidade dos homossexuais de utilizarem a subversão para resistir aos sistemas de poder que os oprimem.

Nessa subversão cultural se inscrevem o deboche, a desmunhecação, a ironia e o riso, florescendo num descaso pelas normas de gênero sexual (como o cultivo ao travestismo) e no uso distorcido da linguagem. (Trevisan, 2000: 35)

Neste sentido, a subcultura homossexual pode ser entendida como uma forma de resistência na qual contradições e objeções à ideologia dominante são simbolicamente representadas através de um determinado estilo de vida ou uso de objetos materiais. Cria-se um espaço para a livre expressão sexual mesmo em face de discriminação e violência. Desta forma, muitos homossexuais se identificam com gays de outras cidades ou países: os laços comuns de sexualidade e opressão parecem transcender

1 Para alguns autores (Freitas e cols., 1996) o conceito de subcultura sugere que uma prática cultural estaria acima das outras e que todos os indivíduos subscreveriam a esta cultura maior, que é autônoma em relação às múltiplas subculturas. Segundo este raciocínio, as subculturas teriam um status mais baixo. Nosso entendimento do termo, no entanto, postula que a formação de uma subcultura homossexual pode ser entendida como um espaço de resistência à opressão que favorece mudanças sociais.

Document info
Document views39
Page views39
Page last viewedThu Dec 08 06:30:55 UTC 2016
Pages14
Paragraphs69
Words4870

Comments