X hits on this document

519 views

0 shares

0 downloads

0 comments

17 / 214

Os poemas de Bandeira nascem e crescem dos acontecimentos mais cotidianos, mais comuns, dos momentos que, aparentemente, são banais e insignificantes. Do dia-a-dia mais desapercebido desentranha sua poesia, em que instantes da existência aparecem transfigurados em pura essencialidade da vida.

Document info
Document views519
Page views519
Page last viewedTue Dec 06 11:30:13 UTC 2016
Pages214
Paragraphs568
Words15987

Comments