X hits on this document

Word document

LexUriServ.do?uri=COM:2003:0773:FIN:PT:DOC - page 100 / 227

505 views

0 shares

0 downloads

0 comments

100 / 227

Em muitos casos, a tónica é colocada na necessidade de adaptação dos imigrantes, nomeadamente através de medidas de formação e apoio. Na Áustria e em Itália, por exemplo, é dada prioridade à disponibilização de cursos de línguas para os imigrantes. Acresce que a Áustria apoia financeiramente inúmeros projectos que proporcionam assistência social e jurídica aos grupos-alvo e simultaneamente procuram facilitar a sua integração. Ainda que estas iniciativas sejam importantes, em especial na fase inicial da integração, há uma necessidade contínua de medidas para combater comportamentos, atitudes ou práticas potencialmente discriminatórios por parte da maioria da população, susceptíveis de dificultar o acesso dos imigrantes ao emprego, aos serviços e à formação, independentemente das respectivas aptidões linguísticas. Por outro lado, são poucos os planos que reconhecem explicitamente o contributo dos estrangeiros e dos imigrantes para a prosperidade económica e a diversidade cultural nacional.

Serviço de mediação social intercultural (SEMSI) - Câmara municipal de Madrid

O Serviço de Mediação Social Intercultural da Câmara Municipal de Madrid é um serviço público destinado a promover a coexistência intercultural e novas formas de relações sociais assentes na diversidade cultural. O SEMSI facilita o acesso da população imigrante aos recursos públicos, fomenta a sua participação social e coloca a municipalidade em condições de conhecer adequadamente as situações, as necessidades e os problemas desta categoria de pessoas. Foi desenvolvido no âmbito de um acordo celebrado com a Universidade Autónoma de Madrid que destacou recursos humanos para o seu desenvolvimento e coordenação (mediadores sociais). O trabalho técnico é realizado em coordenação com os serviços sociais de cuidados primários da Câmara.

O SEMSI nasce da necessidade de dar resposta aos problemas e aos anseios da população imigrante, não só em termos das dificuldades que conhecem no acesso aos recursos públicos, mas também com o objectivo de melhor conhecer esses problemas e anseios e facilitar a sua integração. Principais objectivos da acção do SEMSI: incentivar a participação da população imigrante na vida da comunidade; informar sobre os recursos sociais disponíveis em termos de apoio social, educativo, sanitário, recursos juvenis, recursos destinados às mulheres, lazer e tempos livres, interacção social; colaborar com os profissionais dos serviços sociais municipais, oferecendo perspectivas interculturais; criar um clima favorável à expressão da diversidade cultural.

O SEMSI colabora designadamente com diferentes ONG que procuram solucionar os problemas (jurídicos, profissionais, habitacionais, etc.) das populações imigrantes quando chegam a Madrid e apoia actividades de promoção da coexistência intercultural.

Falta de dados e indicadores

Conforme foi referido na mais recente edição do Relatório Conjunto sobre o Emprego, a falta de dados sobre os grupos vulneráveis, em especial os migrantes e as minorias étnicas, constitui um grave problema. Existe uma carência de dados gerais e de indicadores comuns para as populações de origem imigrante. São poucos os países (Reino Unido, Bélgica, Países Baixos, Espanha e França) que apresentaram uma lista de dados ou indicadores com os quais procuram dar uma imagem real da situação e das necessidades destas populações. O Reino Unido apresenta-se com o conjunto mais desenvolvido de estatísticas e indicadores que dão conta, por exemplo, da percentagem dos diferentes grupos étnicos que vivem em agregados familiares com

100

Document info
Document views505
Page views505
Page last viewedFri Dec 02 18:56:28 UTC 2016
Pages227
Paragraphs2435
Words105696

Comments