X hits on this document

Word document

LexUriServ.do?uri=COM:2003:0773:FIN:PT:DOC - page 101 / 227

670 views

0 shares

0 downloads

0 comments

101 / 227

baixos rendimentos, qualificações, etc.

Notam-se contudo alguns progressos. Na Alemanha, por exemplo, um estudo recente sobre pobreza, imigrantes e saúde chamou a atenção para a falta de dados e de investigação nesta área. Para melhorar a situação, o governo federal promoveu a realização de um inquérito nacional à saúde das crianças e dos jovens, através do qual irá desenvolver um modelo de registo das condições de saúde das crianças e dos jovens oriundos de etnias imigrantes. Os primeiros dados deverão estar disponíveis em 2006.

Objectivos e metas

Não obstante o reconhecimento do facto de que os imigrantes estão particularmente expostos a riscos de exclusão social, predomina uma perspectiva integracionista que comporta essencialmente medidas de formação linguística e outra. Poucos países definem objectivos e metas claros e específicos para apoiar os imigrantes. Entre os principais exemplos, contam-se os seguintes:

Os Países Baixos definem uma meta concreta para aumentar o trabalho remunerado das minorias étnicas de 0,75% ao ano até 2005.

O plano irlandês inclui um conjunto de metas concretas em relação às populações itinerantes, para reduzir o diferencial na esperança de vida entre estas populações e a população total de pelo menos 10% até 2007 e duplicar até 2006 a presença nos estabelecimentos de ensino superior de estudantes provenientes de grupos desfavorecidos, incluindo itinerantes e refugiados.

A Grécia fixou uma meta até finais de 2005, para que não haja mais famílias ciganas a viver em tendas ou em alojamentos precários, tendo disponibilizado para tal estruturas pré-fabricadas e casas.

O plano sueco realça a natureza integrada da sua estratégia, com todas as metas aplicáveis a homens e mulheres independentemente da origem étnica.

A Dinamarca estabeleceu uma meta geral, para que todas as pessoas de origem étnica não dinamarquesa sejam integradas, a fim de que possam participar no mercado de trabalho e na sociedade ao lado do resto da população.

Em vez de medidas específicas, muitos Estados-Membros procuram chegar aos grupos vulneráveis através das suas actividades de integração, com a tónica na melhoria da empregabilidade, acesso à habitação, oportunidades de aprendizagem ao longo da vida, etc.

Os programas nacionais de integração de imigrantes assentam em três grandes vertentes: ensino da língua, cursos de orientação e introdução, formação profissional. Os programas, de participação obrigatória em alguns países, são de carácter geral ou adaptados às necessidades específicas de cada indivíduo. Ainda que tenham sido evidenciadas algumas medidas específicas, faltam indicadores da repartição dos recursos financeiros para apoiar esta acção.

Medidas com incidência na empregabilidade:

101

Document info
Document views670
Page views670
Page last viewedSat Dec 10 05:34:49 UTC 2016
Pages227
Paragraphs2435
Words105696

Comments