X hits on this document

PDF document

Qualidade de vida, terceira idade e atividades físicas - page 4 / 12

111 views

0 shares

2 downloads

0 comments

4 / 12

M. Pascoal, D. S. A. Santos & V. V. Broek

As atitudes corporais refletem o estado interior do idoso e

  • o

    resultado de sua experiência de vida, fatos que não podem

ser desconsiderados. É importante entender que

mergulhar na corporeidade idosa é entender a substituição da beleza esteticamente padronizada do corpo jovem pela vivência madura das emoções. É acreditar que essa maturidade vem de dentro para fora, nas relações de intersubjetividade que afloram na convivência dos seres humanos. (SIMÕES, 2001, p. 183)

A corporeidade idosa não é sinônimo de inatividade, passividade, principalmente no que se refere à execução do movimento e sim é um ponto de partida para uma nova fase e novos desafios.

Qualidade de vida

Após a Segunda Guerra Mundial, nos Estados Unidos da América, o termo qualidade de vida começa a ser utilizado com a intenção de descrever o que a aquisição de bens materiais poderia gerar na vida das pessoas. Anos após, seu uso adentrou o campo da saúde e educação.

Qualidade de vida diz respeito ao bem estar do indivíduo que não se liga unicamente ao fator saúde/ausência de doença, embora se ligue ao próprio corpo. Uma boa saúde física leva ao bem-estar. De modo análogo, um corpo não saudável, certamente influirá em várias áreas da vida do ser humano.

Um grande desafio dos novos tempos é o estudo da qualidade de vida de indivíduos idosos. Isto envolve, não apenas, políticas de atenção ao idoso, mas também o estudo científico do envelhecimento, partindo da elucidação de algumas questões importantes para este trabalho. O que significa qualidade de vida na terceira idade? Qual aspecto da qualidade de vida mais interessa aos indivíduos dessa faixa etária? Qual o papel das atividades físicas nesse contexto? O que o indivíduo busca quando vai à academia ou à prática de atividades físicas? Dentre essas atividades, quais as que ele mais procura?

A partir da categorização das falas dos sujeitos desta pesquisa, fez-se uma investigação sobre a qualidade de vida na terceira idade, no que se refere ao bem-estar, ao equilíbrio humano, psicológico, emocional e espiritual (aspectos psicofísicos) e à comunicação e representações individuais nos diferentes contextos (aspectos sócio-culturais).

Embora exista uma enorme tendência de se ligar a qualidade de vida com a prática de atividades físicas, pode-se dizer que não apenas a atividade física e o exercício levam à qualidade de vida. Isso é o que veremos no decorrer da pesquisa.

Metodologia

A pesquisa foi desenvolvida com métodos e instrumentos baseados na pesquisa social.

Lipp (1996, p. 13) define qualidade de vida como “o viver que é bom e compensador em pelo menos quatro áreas: social, afetiva, profissional e a que se refere à saúde”.

Segundo Minayo (1994), as características como provisoriedade, dinamismo e especificidade são fundamentais em qualquer questão social. A pesquisa na área das Ciências Sociais

Concordando com a autora, pode-se dizer que a qualidade de vida

aplica-se ao indivíduo aparentemente saudável e diz respeito ao seu grau de satisfação com a vida nos

múltiplos transporte

aspectos que a integram: moradia, , alimentação, lazer, satisfação/realização

profissional, vida sexual e amorosa, relacionamento com outras pessoas, liberdade, autonomia e segurança financeira. (SILVA, 1999, p. 261 apud MOREIRA, 2001, p. 35).

  • O

    termo qualidade de vida tem sido utilizado por diversas

áreas. Na área empresarial apresenta, algumas vezes, uma visão “funcionalista” e pode ser uma nova forma de exploração do trabalhador. Medidas que deveriam ser relacionadas às áreas da educação, saúde, habitação e lazer podem ser trocadas por medidas que visam, na realidade, mais qualidade no produto e maior produtividade.

lida com seres humanos que, por razões culturais, de classe, de faixa etária, ou por qualquer outro motivo, têm um substrato comum de identidade com o investigador, tornando-os solidariamente imbricados e comprometidos. (MINAYO, 1994, p. 14)

Nos estudos dos autores que tratam das questões sociais, observa-se que o indivíduo em sua totalidade, está presente em suas representações.

A abordagem da pesquisa foi, predominantemente, qualitativa. Esta abordagem

t r a b a l h a c o m o u n i v e r s o d e s i g n i f i c a d o s , m o t i v o s atitudes, , que aspirações, valores crenças, e o

corresponde a um espaço mais profundo das relações, dos processos e dos fenômenos que não podem ser reduzidos à operacionalização de variáveis (MINAYO, 1994, p. 21).

220

Motriz, Rio Claro, v.12, n.3, p.217-228, set./dez. 2006

Document info
Document views111
Page views163
Page last viewedMon Dec 05 03:25:03 UTC 2016
Pages12
Paragraphs388
Words7613

Comments