X hits on this document

PDF document

Qualidade de vida, terceira idade e atividades físicas - page 8 / 12

116 views

0 shares

2 downloads

0 comments

8 / 12

M. Pascoal, D. S. A. Santos & V. V. Broek

subjetivo, totalizando 58,33%; já o caráter apresentou quinze respostas, totalizando 41,66%.

objetivo

Grupo 2 – Alunos da Universidade da Terceira Idade da PUC-Campinas

Caracterização

A Universidade Aberta da terceira idade da PUC Campinas trabalha com cursos de atualização divididos em módulos que abordam temas de interesse dos alunos, prioritariamente temas ligados à cultura, à vivência, aspectos sociais, econômicos, legais etc. É aberta a pessoas com mais de 50 anos e não são exigidos vestibular, nem diplomas de ensino fundamental e médio para ingresso.

Para a grande maioria, o tempo de duração da prática é de uma hora, obtendo vinte e duas menções (64,70%); praticam por trinta minutos cinco indivíduos (14,70%); por duas horas dois indivíduos (5,90%) e cinco (14,70%) não responderam.

Observa-se que a caminhada é a atividade física que possui maior número de adeptos, tendo recebido vinte e cinco menções, ou seja, 73,52% dos sujeitos a mencionaram. O alongamento e a hidroginástica também receberam grande número de menções (doze cada um ou 35,29%). Outras atividades citadas: natação (três ou 8,82%); ioga, liangong, musculação, dança, bicicleta e nenhuma, todas essas com uma menção cada, ou seja, 2,94%. Nesta questão, uma mesma pessoa apontou duas modalidades ou mais.

A clientela que procura esses serviços, em sua maioria, pertence à classe média e média alta, aposentados.

Trinta e duas pessoas (94,11%) responderam que gostam de praticar atividade física; um disse não gostar, um não respondeu (2,94% respectivamente).

Diferentemente do contexto social de Holambra, a cidade de Campinas é famosa pelos altos índices de violência e criminalidade.

Embora a cidade seja conhecida como importante pólo cultural, há muito por se fazer para que os campineiros possam viver tranqüilos, principalmente os jovens e idosos.

Os motivos apontados colocam a “prescrição médica” e a “satisfação pessoal” em igualdade, com dezoito menções, o que representa 52,94%. A resposta “fazer amigos” obteve oito menções (23,52%). Três pessoas (8,82%) não responderam. No item “outros” apareceram como motivos: obesidade, depressão, manter o peso. Nessa questão o respondente poderia apontar um ou mais motivos.

Resultados e discussão

Dos trinta e quatro indivíduos pesquisados, trinta e três são mulheres e apenas um indivíduo é do sexo masculino. A faixa etária vai de 50 a 80 anos ou mais, sendo dezoito na faixa etária de 50 a 59 anos; sete na faixa de 60 a 64; dois na faixa de 65 a 70 anos; três de 71 a 74; três de 75 a 80 e um acima de 80.

Vinte e quatro indivíduos (70,58%) praticam atividades físicas regularmente; quatro não praticam (11,77%) e seis (17,65%) praticam esporadicamente. Portanto, pode-se entender que a maioria dos indivíduos já incorporou a atividade física em sua rotina.

A pratica é realizada duas vezes por semana por onze indivíduos, ou seja, 38,23%; nove indivíduos relataram praticar mais de três vezes por semana (26,48%); quatro relataram que praticam uma vez por semana (11,77%); três indivíduos praticam três vezes por semana (8,82%) e cinco indivíduos (14,70%) não responderam a essa questão. Se considerarmos como prática regular de atividades físicas duas vezes por semana ou mais, podemos entender aqui que 67,64% dos indivíduos desse grupo praticam atividade física regularmente.

Dos trinta e quatro respondentes, catorze (41,17%) apontam que a sua vida mudou após a prática; onze (32,35%) apontam que mudou muito; três (8,82%) apontam que a vida mudou pouco e apenas um (2,94%) aponta que não mudou nada. Cinco pessoas (14,70%) não responderam.

Quando questionados sobre qual a atividade física mais adequada à terceira idade, a caminhada foi a que recebeu maior número de menções (dezessete), o que significa que 50% das pessoas pesquisadas a mencionaram; após apareceu a hidroginástica (dezesseis ou 47,05%) e o alongamento (sete ou 20,58%). Apareceram também as respostas: “qualquer uma”, “ginástica” e “fazer amor”. Uma mesma pessoa poderia ter dado duas ou mais respostas para esta questão.

A respeito da percepção dos respondentes sobre o conceito de qualidade de vida, obtivemos as seguintes respostas:

224

Motriz, Rio Claro, v.12, n.3, p.217-228, set./dez. 2006

Document info
Document views116
Page views168
Page last viewedFri Dec 09 22:55:06 UTC 2016
Pages12
Paragraphs388
Words7613

Comments