X hits on this document

246 views

0 shares

0 downloads

0 comments

61 / 80

58

W. GALVES. ET AL.

Análise dos dados

Para identificação dos organismos coletados foram utilizadas chaves de identificação apropriadas para crustáceos (Melo 2003), insetos (Chu 1949, Stehr 1987, Costa et al. 1988, Neiser & Melo 1997, Pérez 1988), peixes (Shibatta et al. 2002 e Castro et al. 2004) e anfíbios (Rossa-Feres & Nomura 2006), além de material comparativo já depositado no MZUEL. As identificações foram realizadas até o menor nível taxonômico possível.

Foram utilizados índices de diversidade e teste t (para comparação de índices de diversidade entre dois trechos), conforme Magurran (1991), com auxilio do Programa PAST (Hammer et al. 2003), e

de curvas comparativas de abundância e biomassa (ABC) propostas em Clarke & Warwick (1994), onde a partir da análise gráfica verifica-se o nível de alterações ou desequilíbrio encontrados no ambiente, através da distribuição ordenada (“rank”) dos percentuais cumulativos de abundância e de biomassa das espécies. A biomassa foi representada pela massa total em gramas.

Embora o método de Clarke & Warwick (1994) tenha se desenvolvido para o estudo de fauna bentônica marinha, fazemos aqui uma tentativa pioneira de utilizá-lo para um conjunto de invertebrados e vertebrado de água doce, já que tal análise apresenta a vantagem de se poder realizar a

Figura 2 – Visão geral dos trechos amostrados no município de Londrina, na região do Parque Estadual Mata dos Godoy: Riacho 1, A) nascente, B) médio, C) foz; Riacho 2, D) nascente, E) médio, F) foz; Riacho 3, G) nascente, H) médio, I) foz.

Pan-American Journal of Aquatic Sciences (2007) 2 (1): 55-65

Document info
Document views246
Page views246
Page last viewedFri Dec 09 12:25:23 UTC 2016
Pages80
Paragraphs4377
Words44828

Comments