X hits on this document

464 views

0 shares

0 downloads

0 comments

114 / 184

CONSIDERAÇÕES SOBRE A PEREGRINATIO AETHERIAE

que assim deve grafar (segundo depreendo do registro filológico de Hélène Pétré), ou se acolhendo a autoridade do Thesaurus Linguae Latinae. Não seguem, porém, essa lição Hélène Pétré e Franceschini-Weber, que grafam benedicens. Os últimos no registro filológico são incisivos: “benedicens (non bendicens) A”.

A propósito de benedicere em face de mal(e)dicere, maldixi, maldictu, Väänänen comenta:

par contre, benedicere, terme hiératique, resiste (le Thes. ne connaît, comme forme syncopée, que bendicens, Peregr. (19, 16 et 20,3): a fr. beneir, prov. benezir (ibidem, p. 41).

3.3 São raros na Peregrinatio os exemplos de síncope do –u- em formas verbais do perfectum. Bem mais numerosas são as formas plenas.

4. Susum e trauersare

A assimilação -rs- > -ss- está sobejamente atestada no latim vulgar e nas línguas românicas.

Na Peregrinatio, porém, só o advérbio sursum ocorre 4 vezes com a forma assimilada grafada susum (24,4), susu (35,4 e 40,1) e suso (14,1). Note-se ainda a simplificação de ss- após vogal longa, o que reforça a antiguidade da assimilação.

Porém, o texto documenta em 2,1 trauersare, em que se nota influência da forma primitiva uerto. A prevalecer

Document info
Document views464
Page views464
Page last viewedSat Dec 03 17:45:56 UTC 2016
Pages184
Paragraphs1442
Words33413

Comments