X hits on this document

461 views

0 shares

0 downloads

0 comments

63 / 184

CONSIDERAÇÕES SOBRE A PEREGRINATIO AETHERIAE

este fato, mas não só este, nos leva a considerar o sermo provincialis ou peregrinus entre as variantes locais ou regionais de que trata a dialetologia horizontal.

Há, evidentemente, outros fatores a considerar e não queremos radicalizar posições; sabemos, por exemplo, do equívoco de se extremarem arcaísmo e regionalismo, pois é conhecido o caráter arcaizante, conservador da linguagem regional.

Esses vários sermones provinciales poderão ter o seu tom local mais ou menos acentuado: é a africitas dos escritores africanos; é a patavinitas já observada por Anísio Polião em Tito Lívio; é o “ar estranho e enfático que Cícero achava nos poetas cordubenses”; é a “fortem et agrestem et Hispaniae consuetudinis” que Sêneca verberava ao seu compatriota M. Porcius Latro” (Silva Neto, 1957, p. 77).

6.3 Noutro tipo de variantes devemos entender as referidas por Cícero em trechos já muito divulgados pelos romanistas. Em Tagliavini recolho os seguintes:

Quid tibi ego in epistulis videor? Nonne plebeio sermone agere tecum? Causas agimus subtilius, ornatius. Epistulas vero cotidianis verbis texere solemus (Ad. fam., IX, 21).

Nolebam illum nostrum familiarem semonem in alienas manus devenire (Ad. Atticum., I, 9).

Didicisti enim non posse nos Amafinii aut Rabirii similes esse, qui nulla arte adhibita de rebus ante oculos positis vulgari sermone disputant. (Academ. I, 2). (Tagliavini, 1969, p. 211, nota 3)

Document info
Document views461
Page views461
Page last viewedSat Dec 03 14:59:50 UTC 2016
Pages184
Paragraphs1442
Words33413

Comments