X hits on this document

556 views

0 shares

0 downloads

0 comments

69 / 184

CONSIDERAÇÕES SOBRE A PEREGRINATIO AETHERIAE

de raízes eminentemente populares, na base da velha distinção dos romanos, bem diferente do latim clássico da literatura, como se fossem dois sistemas paralelos, independentes. E em decorrência, tornou-se essencial caracterizar e descrever esse sistema lingüístico.

7.1 Essa primeira concepção de latim “vulgar”, entendido como a língua falada pelas camadas sociais e culturais mais baixas do povo romano, vingou e até hoje ainda tem muitos adeptos, ao menos quanto ao ponto básico da questão que é identificar esse latim como essencialmente popular.

Entre os romanistas brasileiros é o caso de Theodoro Augusto Maurer. Sua posição é radical e está bem definida nos três postulados sobre os quais assentam seus dois grandes livros (Maurer, 1959 e 1962). Daí os três matizes do latim que aponta na pág. 53 de “O Problema do Latim Vulgar” – “língua literária, língua coloquial urbana (sermo quotidianus, urbanus) e língua vulgar (sermo plebeius, rusticus), para logo depois (p. 54) fixar-se em apenas dois:

a) o latim aristocrático (sermo urbanus), que na forma escrita constitui o latim clássico, ou, em sentido restrito, o latim literário, e

b) o latim vulgar (sermo plebeius), o latim da plebe romana.

Document info
Document views556
Page views556
Page last viewedThu Dec 08 12:45:52 UTC 2016
Pages184
Paragraphs1442
Words33413

Comments