X hits on this document

408 views

0 shares

0 downloads

0 comments

160 / 176

PEDAGOGIA EM DEBATE ON LINE – TEXTOS   Livro Virtual

A forma de uso predatório da natureza pelo homem não é recente. Para VIOLA “o que é novo na história humana é a escala dos instrumentos de predação, cujo símbolo máximo são as armas nucleares”. (1987, p. 67). Exemplo significativo foi a explosão da bomba atômica em Hiroshima-Nagasaki, sendo marco de referência da crise ambiental mundial, ao colocar a humanidade frente à sua capacidade de auto-destruição.

A esse respeito, LEFF(2001) afirma que, a problemática ambiental é de caráter iminentemente social, gerada e atravessada por processos sociais surgidos nas ultimas décadas do século XX - como uma “crise de civilização” -, questionando a racionalidade econômica e tecnológica dominantes.

Segundo o autor, esta crise tem sido explicada a partir de diversas perspectivas ideológicas: por um lado, percebida como resultado da pressão exercida pelo crescimento populacional sobre os recursos do planeta e por outro, entendida como resultante da acumulação de capital e maximização da taxa de juro a curto prazo “que induzem a padrões tecnológicos de uso e ritmos de exploração da natureza, bem como formas de consumo, que vêm esgotando as reservas de recursos naturais, degradando a fertilidade dos solos e afetando as condições de regeneração dos ecossistemas naturais” (LEFF, 2001, p.59).

A resolução dos problemas ambientais, de acordo com LEFF, deve considerar a “possibilidade de incorporar condições ecológicas e bases de sustentabilidade aos processos econômicos – de internalizar as externalidades ambientais na racionalidade econômica e os mecanismos de mercado – e construir uma racionalidade ambiental e um estilo alternativo de desenvolvimento, implica a ativação e objetivação de um conjunto de processos sociais”(LEFF, 2001, p. 111).    

Neste enfoque de meio ambiente a partir da noção de sustentabilidade, considera-se HOGAN, ao afirmar da necessária inter-relação entre a capacidade de suporte criada através da luta pela ampla garantia de qualidade de vida autoconstruída, buscando assegurar o equilíbrio ambiental do meio urbano, almejando a conquista da justiça social no atual quadro institucional de capitalismo de mercado(HOGAN: in CEDEC, 1993, p. 58-70).

Assim, a noção de sustentabilidade implica em considerar o desenvolvimento sustentável ou economia da sustentabilidade, envolvendo o conceito econômico global, em que a economia como ciência estuda e pesquisa o homem em sociedade na busca

Document info
Document views408
Page views408
Page last viewedMon Dec 05 13:44:53 UTC 2016
Pages176
Paragraphs1648
Words55761

Comments