X hits on this document

462 views

0 shares

0 downloads

0 comments

171 / 176

PEDAGOGIA EM DEBATE ON LINE – TEXTOS   Livro Virtual

devendo ser assegurado aos professores aperfeiçoamento profissional continuado, inclusive em serviço, piso salarial profissional e incentivos ‘a titulação e produtividade. Fica estipulado também que devem ser incluídas na carga horária de trabalho, horas de estudo, planejamento e avaliação e as redes públicas deverão oferecer, ainda, condições adequadas de trabalho.

Demonstra através do exame dos planos de carreira e dos salários aviltantes de todas as unidades federadas, a violência acometida contra o magistério "desvalorizado-o" e produzindo nestes profissionais, o "mal -estar docente" que produz relações hostis - outro tipo de violência -  na relação com os seus alunos e colegas.

Este trabalho resulta de uma pesquisa em desenvolvimento por um grupo de porfessores do Programa de Pós-Graduação em Educação e da Faculdade de Ciências Humanas, Letras e Artes da Universidade Tuiuti do Paraná/Brasil. Apoiando-se na Lei maior da educação brasileira, investiga a nível nacional, como os sistemas estaduais estão incorporando os principais pontos e condições para o exercício profissional digno nela assegurados.

Reflexões sobre a pesquisa

Através da análise dos planos de carreira dos professores das redes públicas estaduais de ensino no contexto das mudanças dos sistemas escolares no Brasil no últimos cinco anos, objetiva: 1) sistematizar possíveis tendências e seus fundamentos teóricos nas mudanças nos Planos de Planos de Carreira; 2) problematizar a influência das políticas das Organizações Internacionais e do Governo Federal nas proposições de mudanças nos Planos de Carreira, bem como de suas fontes teóricas; 3) examinar  a “valorização do magistério” no plano concreto das decisões políticas; 4) fornecer subsídios teóricos para a administração da educação nas três esferas públicas e 5) fornecer subsídios para a formulação de novas políticas públicas.

O estudo parte da constatação de que, no Brasil, a formulação de políticas educacionais e de gestão escolar está fortemente permeada pelas proposições derivadas do processo de reestruturação do Estado, que apontam para a sua redefinição quanto à prestação de serviços públicos (entre eles a educação), transitando de prestador para regulador.

Neste mesmo contexto, é importante constatar mudanças em curso já consolidadas como a reforma previdenciária e nos mecanismos de controle e

Document info
Document views462
Page views462
Page last viewedThu Dec 08 06:29:41 UTC 2016
Pages176
Paragraphs1648
Words55761

Comments