X hits on this document

443 views

0 shares

0 downloads

0 comments

172 / 176

PEDAGOGIA EM DEBATE ON LINE – TEXTOS   Livro Virtual

distribuição de verba como o Fundef (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério), cuja legislação pertinente estabelece, em seu Artigo 9º, a exigência de “novo Plano de Carreira e Remuneração do Magistério”, (grifo nosso).

Por outro lado, diversos autores têm apontado para a íntima relação entre  plano de carreira e qualidade da organização do trabalho pedagógico.

As hipóteses  que dão sustentação à pertinência desta pesquisa são: 1) a influência dos paradigmas educacionais do governo federal e das Organizações Internacionais é muito forte nas propostas de reformulação dos planos de carreira; 2)  as mudanças dos planos de carreira são justificadas em função das necessidades de ajustes do Estado, dentro das mudanças mais amplas da reestruturação produtiva e dos novos paradigmas educacionais e não pela valorização do magistério.

Assim, ao lançarmos luz sobre as mudanças nos planos de carreira dos professores das redes públicas estaduais, esperamos contribuir com as análises e reflexões sobre a educação brasileira e mundial neste importante momento de transformações em que vivemos.

Dos profissionais da educação e da escola espera-se que promovam a capacidade de discernir, de distinguir, de pensar, que supõe assumir o mundo, a realidade histórica como uma matéria perceptível e com objetividade que permita sua maior compreensão e intervenções deliberadas. Dos profissionais  da educação e da escola se espera o fortalecimento dos sujeitos que, capazes de elaborar acontecimentos, contingências e estruturas, possam imaginar outros mundos ainda não concretizados e neles investir com paixão para construir tempos e lugares que ampliem as alternativas da realização humana e social. Contraditoriamente, à escola e aos profissionais da educação só se confere responsabilidades, ao mesmo tempo em que se banaliza a sua formação pelo aligeiramento de tempo e de conteúdos na sua formação, “aproveitando”, o chamado “tempo de serviço” como estágio ou prática de ensino incluídas na carga horária de sua titulação, “tempo de serviço” este, que não possui nenhuma acompanhamento ou suporte técnico-científico de universidades qualificadas para o fornecer.

Há que avaliar para considerar com dignidade e respeito o que já tem, em si e por si, um valor incontestável e que não é realmente considerado.

Document info
Document views443
Page views443
Page last viewedWed Dec 07 11:42:31 UTC 2016
Pages176
Paragraphs1648
Words55761

Comments