X hits on this document

397 views

0 shares

0 downloads

0 comments

38 / 176

PEDAGOGIA EM DEBATE ON LINE – TEXTOS   Livro Virtual

sustentável. Como diz Machado, a questão não é  se introduzir novos conteúdos, mas reconhecer e articular conteúdos escolares  já tratados com a Informática,  é reavaliar a função da escola nestes novos tempos não perdendo de vista os “princípios norteadores das novas funções, como a capacidade de argumentação, a tolerância, a diversidade de opiniões, os valores democráticos e de constituição de uma cidadania consciente e crítica” (Machado, 1996, p. 252).

Pedagogia e a formação do professor

Os professores devem trabalhar com seus alunos não só para ajudá-los a desenvolverem habilidades, procedimentos, estratégias para coletar e selecionar informações, mas, sobretudo, para ajudá-los a desenvolverem conceitos. Conceitos que serão a base para a construção de seu conhecimento.  Como diz Gadotti, o professor “deixará de ser um lecionador para ser um organizador do conhecimento e da aprendizagem (...) um mediador do conhecimento, um aprendiz permanente, um construtor de sentidos, um cooperador, e sobretudo, um organizador de aprendizagem(2002, p. 32).

Para encerrar estas reflexões, não se pode deixar de enfatizar a importância de se repensar as práticas docente  a partir da valorização do processo de interação, cooperação e colaboração que devem estar presentes tanto na educação presencial quanto na educação a distância, alternativa metodológica tão discutida nos dias atuais  e que vem sendo praticada por profissionais das áreas mais variadas, com ênfase no uso das tecnologias, mas muito pouco por professores. É muito preocupante como os professores estão afastados dessas práticas alternativas, apresentando muita resistência. A Pedagogia precisa repensar seu currículo e preparar seus professores tanto para se apropriarem das tecnologias de informação e comunicação quanto para a prática da educação a distância que se vê viabilizada por essas tecnologias.

Os professores precisam ter competência para escolher se querem ou não usá-las, se querem ou não praticar educação a distância. O que não é mais aceitável é que se faça resistência a umas e/ou a outra por insegurança ou falta de proficiência.

Como dizem Pimenta e Anastasiou, “o desafio é educar as crianças e os jovens, propiciando-lhes um desenvolvimento humano, cultural, científico e tecnológico de modo que adquiram condições para enfrentar as exigências do mundo contemporâneo” ( Pimenta e Anastasiou , 2002, p.12).

Document info
Document views397
Page views397
Page last viewedSun Dec 04 19:45:38 UTC 2016
Pages176
Paragraphs1648
Words55761

Comments