X hits on this document

489 views

0 shares

0 downloads

0 comments

42 / 176

PEDAGOGIA EM DEBATE ON LINE – TEXTOS   Livro Virtual

alfabetizar, o indivíduo conquiste também sua cidadania. Outros trabalhos incluem: Kato (1986), Tfouni (1986, 1995), Kleiman (1995), para citar apenas alguns, e a pesquisa pioneira sobre letramento no local de trabalho, de Descardeci (1992). Universidades de todo o Brasil, com predominância nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás e Rio Grande do Sul, viram intensificados os interesses de pesquisa na área do letramento a partir do ano de 1990, sendo vários programas nas áreas de Letras, Lingüística Aplicada e Educação responsáveis pelo desenvolvimento dessas pesquisas.

Letramento: questões e definições

Os estudos do letramento preocupam-se com usos e funções sociais da leitura e da escrita. Com estes, o enfoque da pesquisa em língua materna deixa de preocupar-se apenas com as questões sobre ensino-aprendizagem no contexto escolar, e vai para além dos muros da escola, para a sociedade, onde as pessoas precisam desenvolver os conhecimentos adquiridos na instituição escolar em seus relacionamentos pessoais. A partir desse enfoque, começa-se a questionar a formação do professor alfabetizador e do professor de língua materna enquanto agentes de letramento na comunidade. Para ensinar sobre práticas de letramento, estes precisam estar familiarizados com as práticas prestigiadas de uso da língua, precisam ser letrados.

Que significado tem a palavra letramento? De onde ela surgiu e qual a sua finalidade? O que há de novo na teoria sobre e na prática da linguagem que apela para a adição de um termo ao nosso vocabulário? O que é ser um sujeito letrado?

A palavra letramento surgiu para nomear a busca de se registrar usos e funções da modalidade escrita em processos sociais de comunicação. Diferentes comunidades podem ter diferentes práticas de letramento. O termo difere-se de alfabetização uma vez que esta refere-se ao processo de ensino e aprendizagem do código escrito. Os usos feitos da leitura e da escrita são socialmente determinados, e portanto têm valor e significado específicos para cada comunidade em específico (Street, op. cit.). Sendo assim, o domínio do código escrito é algo que se espera em todas as comunidades nas quais os indivíduos sejam reconhecidos como alfabetizados, enquanto as práticas de letramento podem variar de comunidade para comunidade, e até mesmo de grupos sociais para grupos sociais dentro de uma mesma comunidade. As pessoas podem ser mais familiares com certas práticas de letramento do que com outras, dependendo do engajamento delas naquela prática social específica. Em contrapartida,

Document info
Document views489
Page views489
Page last viewedFri Dec 09 19:24:33 UTC 2016
Pages176
Paragraphs1648
Words55761

Comments