X hits on this document

Word document

 Percepção da insuficiência de sua formação e da ocorrência ... - page 9 / 10

34 views

0 shares

0 downloads

0 comments

9 / 10

para desvendar o problema que o perseguia desde 1843. O professor pontua os manuscritos de 1857/58 como um segundo marco dentro do pensamento marxiano, nos quais o pensador iria calibrar a sua ótica teórico-metodológica, encontrando o patamar necessário para decifrar a sociedade civil na ordem burguesa. Foi em 57/58 que começou a se desenvolver o plano para a elaboração de O Capital, que só viria a ser publicado em 1868 com o título de O Capital I.

Durante toda a década de 60, até 1875, Marx pesquisaria e produziria muito, agora com o auxílio financeiro de Engels. Em 1864, ele criaria a Associação Internacional dos Trabalhadores. José Paulo Netto classifica o período entre os anos de 1857 e 1867 como o de maior importância na constituição da obra marxiana, sendo que, a partir de 70, seu impulso criativo entraria numa curva decrescente diminuindo muito em 1875 e silenciando-se de 1880 até sua morte em 1883.

CARACTERÍSTICAS DE UM GRANDE PENSADOR

O professor diz que são comuns a todo grande pensador, àqueles que produzem uma estrutura teórico-política, dois traços principais: possuir uma problemática que o acompanha ao longo de toda vida e vocalizar um sujeito social. Segundo ele, todo grande pensador se dedica a apenas um grande problema, o qual estudará e para o qual tentará dar respostas, sendo que são a magnitude e a relevância deste problema que, em larga medida, caracterizam a magnitude e a relevância do próprio pensador. Aqui José Paulo efetua crítica ao padrão americano difundido nas universidades dizendo que o meio acadêmico contemporâneo não propicia a dedicação exclusiva e integral a um único problema, tendo, os estudiosos, que produzirem vários projetos durante espaços de tempo relativamente curtos. O outro traço que caracteriza como grande um pensador seria a expressão, por parte dele, de um dado movimento social, ainda que ele não o saiba, ou, mesmo, que o negue.

No caso de Marx, a problemática a qual se dedicou por toda vida foi a compreensão da ordem burguesa, sua gênese, desenvolvimento, consolidação e queda, enquanto o sujeito social já está reconhecido como sendo o proletariado que se coloca como sujeito histórico autônomo desde 1848. Pela boca de Marx falava o proletariado revolucionário, ainda que este não o soubesse.

CRÍTICA ACADÊMICA A MARX

Pessoas do meio acadêmico, com intuito de desvalorizar a análise marxiana, afirmam que Marx não fora um operário e que a classe operária o ignorava. O professor concorda com as duas asserções dizendo que se Marx fosse um proletário não poderia ter escrito O Capital, mas que Marx é a expressão, no plano do pensamento, da transformação do proletariado urbano industrial de classe em si em classe para si.

CONDENAÇÃO DOS RECORTES FILOLÓGICO E CRONOLÓGICO DO PENSAMENTO MARXIANO

José Paulo Netto afirma que Marx é um pensamento em processo e que, por isso mesmo, não será encontrado na obra marxiana os mesmos entendimentos nos diversos períodos de seu desenvolvimento, mas que não devemos fazer uma cisão, como pretendem alguns filólogos, entre o “velho Marx”, crítico da teoria política e cientista, e o “jovem Marx”, filósofo e humanista. Essa ruptura entre os textos de um Marx jovem e de outro em sua maturidade vem sendo analisada por todo o século XX, mas encontrar-se-ia mais fortemente perceptível no pensamento de Louis Althusser. O professor afirma que a ausência das categorias que compõem O Capital, nos textos de 1843, não embasaria um corte epistemológico no pensamento marxiano, que, apesar de poder ser considerado uma unidade, não se edifica na forma de uma identidade.

Document info
Document views34
Page views34
Page last viewedThu Jan 19 22:09:17 UTC 2017
Pages10
Paragraphs110
Words5324

Comments