X hits on this document

Word document

Revista Querubim – revista eletrônica de trabalhos científicos nas áreas ... - page 126 / 160

414 views

0 shares

0 downloads

0 comments

126 / 160

Revista Querubim – revista eletrônica de trabalhos científicos nas áreas de Letras, Ciências Humanas e Ciências Sociais – Ano 03 Nº 05 – 2007

ISSN 1809-3264

Mesmo que muitas vezes o modo como o texto é organizado - no suporte digital ou impresso - influencie no acesso a determinadas informações, para Dee Lucas (1996) "não há uma estrutura melhor para um conjunto de informações, porque diferentes estruturas são apropriadas para diferentes aprendizes e objetivos de aprendizagem".

A reflexão sobre o estudo comparativo de leitura no suporte impresso e no suporte digital faz acreditar que a leitura hipertextual não traz em si nenhuma transformação ou característica inovadora. O hipertexto é um novo formato de texto, e como todo texto, ele exige o envolvimento, o conhecimento de suas características, os objetivos de leitura, a familiaridade com o gênero, o conhecimento do suporte, o conhecimento do assunto e a motivação.

O que se pode concluir é que a leitura do hipertexto apresenta potenciais e limitações. O hipertexto e o espaço digital são ferramentas importantes para a divulgação de informações e para a formação de leitores. Com a Internet, o acesso à pesquisa aumentou, as fontes de informação se multiplicaram, os custos diminuíram, o armazenamento de dados está garantido, o tempo e o espaço também foram diminuídos, os fóruns e as discussões a longa distância têm crescido, enfim, o espaço digital favorece a troca de informações, o debate e a facilidade de acesso ao conhecimento.

Theodor Nelson (1981) acreditava que a leitura hipertextual teria um melhor resultado que a leitura do texto impresso, e no caso do grupo específico analisado aqui, ele não deixa de ter razão, visto que o teste realizado demonstrou uma sutil diferença de porcentagem que favorece a leitura no suporte digital. Ele pensou assim porque a leitura hipertextual é capaz de criar conexões entre documentos e estimular a criatividade. Isso poderia ter acontecido de maneira potencializada, se os leitores que realizaram o teste tivessem acesso livre às páginas da Internet, se eles pudessem criar um ambiente de leitura em que pudessem fazer anotações, se eles tivessem a opção de interagir com as informações lidas, fazendo perguntas, sugerindo informações. Contudo, devido às limitações de controle das variáveis, o teste realizado neste trabalho não possibilitou esses recursos todos.

O controle das variáveis são atitudes tomadas para que as condições de leitura dos dois grupos fossem as mesmas e para que nenhum grupo tivesse vantagem em relação ao outro, isso tudo, para que o resultado final fosse o mais confiável possível.

Mesmo com limitações impostas pela  situação de pesquisa experimental e com os controles de variáveis, o resultado é útil e revelador para os interessados em hiperleitura. Os resultados obtidos neste trabalho poderão ser utilizados por educadores, profissionais da informática e interessados em leitura de uma maneira geral.

O resultado das questões de interpretação de texto leva à conclusão de que, pelo menos no caso específico do grupo analisado, a estrutura complexa do hipertexto não representou dificuldade. A necessidade de conhecimentos específicos como a seqüência de páginas e a localização de uma informação no texto, elementos estes que se acreditava que dificultariam a compreensão, para os leitores em questão não dificultou. Outra questão que surpreendeu é o fato de o texto no suporte digital não se tornar mais cansativo que no suporte impresso. O texto da bateria de Tapia e López (2000) em formato hipertextual não alterou o número de páginas de leitura, ou seja, não criou problemas de continuidade e nem de cansaço no olho do leitor.

A eficácia do hipertexto depende do domínio funcional (metacognitivo) que os usuários possuem da tecnologia e da tarefa a ser desempenhada, além de seus conhecimentos prévios, necessários também na leitura impressa, sobre o assunto tratado no texto (Dillon & Gabbard, 1998). Conclui-se que o grupo que realizou a leitura no suporte digital tem essas habilidades, visto que teve uma porcentagem um pouco maior de acertos

Document info
Document views414
Page views418
Page last viewedSat Dec 10 06:12:58 UTC 2016
Pages160
Paragraphs2338
Words79461

Comments