X hits on this document

Word document

Revista Querubim – revista eletrônica de trabalhos científicos nas áreas ... - page 67 / 160

336 views

0 shares

0 downloads

0 comments

67 / 160

Revista Querubim – revista eletrônica de trabalhos científicos nas áreas de Letras, Ciências Humanas e Ciências Sociais – Ano 03 Nº 05 – 2007

ISSN 1809-3264

a justificativa com o parêntese, rompendo a sintaxe, o palestrante retoma o tópico iniciado por meio da conjunção que (a qual parece estar no lugar de e), deixando claro o emprego da inserção.

Notamos, portanto, que a primeira inserção concluiu o tópico em andamento, o qual não foi retomado, iniciando assim um novo tema. Já a segunda é uma inserção parentética, e tem uma função textual-argumentativa.

O excerto (2) trata-se de uma inserção parentética (em itálico) que expõe opinião, já que foi acoplada no meio da estrutura sintática sem relações coesivas, e a mudança de tom de voz foi bem marcada. Podemos dizer que o palestrante expõe essa opinião para mostrar que não concorda com algumas religiões africanas que, apesar da origem negra, não são benéficas.

(2)... ainda encontramos variados segmentos religiosos que... de forma irresponsável... leviana e discriminatória... considero que esses religiosos de matriz africana nesse país têm a ver com o demônio... são... é desconstituidora da família... (P1)

O palestrante fala da discriminação racial comentando sobre como o período da escravidão, quando os negros escravos eram maldosamente separados de sua família, resultou em desconhecimento de origem por parte dos descendentes de escravos. Para mostrar a incapacidade que muitos negros têm de saber qual a sua verdadeira origem, ele cita um exemplo pessoal (3).

(3)... a nós esse direito não foi dado... nenhum de nós é capaz de fazer a nossa árvore genealógica... por quê? por conta de uma forma perversa e cruel que foi acrescentada... que foi complementada à discriminação e ao racismo nesse país... para além da escravidão se negou a possibilidade... e  até mesmo... da gente ter um nome... é por isso que muitos de nós têm um sobrenome português... como por exemplo eu... eu me chamo... o meu nome... o meu nome é Edvaldo Mendes Zulu Araújo... o Mendes Araújo é daqueles que eram proprietários dos meus ancestrais... eu não tive... nem a maioria... eu diria nenhum de nós... eu gostaria de repetir... teve a chance e a oportunidade de... se quer... poder manter o contato com as suas origens... a técnica utilizada pelos colonizadores portugueses aqui no Brasil... era separar no primeiro momento o pai da mulher... o pai da filha... o irmão da irmã... (P1)

Observamos que, após a exemplificação, o palestrante começa a falar sobre o que acontecia com as famílias de escravos, voltando ao tópico da razão da falta de origem (4).

(4)... essa foi a medida prévia adotada pela sociedade brasileira... ou melhor dizendo... pelo EsTAdo brasileiro... mas logo após... logo após 1888... em 1889... duas leis foram criadas... (P1)

Em (4) a inserção (em itálico) é feita não apenas para uma correção, mas para fazer uma ressalva, deixando claro que foi o governo quem criou uma lei não benéfica aos negros. A questão da entonação é fundamental, nesse caso, para salientar a referência ao Estado.

Em P2, o exemplo (5) traz um esclarecimento que, ao mesmo tempo, rompe o raciocínio sintático e reformula o conteúdo temático do tópico. O esclarecimento é introduzido porque a palestrante sentiu a necessidade de explicar o tópico em andamento, por isso, quando fala sobre os negros africanos não-escravos, logo em seguida, como um processo rápido e automático, é ativada em sua mente a vontade de fazer o esclarecimento

Document info
Document views336
Page views340
Page last viewedSun Dec 04 18:46:18 UTC 2016
Pages160
Paragraphs2338
Words79461

Comments