X hits on this document

Word document

Revista Querubim – revista eletrônica de trabalhos científicos nas áreas ... - page 85 / 160

361 views

0 shares

0 downloads

0 comments

85 / 160

Revista Querubim – revista eletrônica de trabalhos científicos nas áreas de Letras, Ciências Humanas e Ciências Sociais – Ano 03 Nº 05 – 2007

ISSN 1809-3264

A relevância da intertextualidade no processo de construção do texto escrito

      Paulo Roberto Almeida

Doutor em Lingüística Aplicada – Unicamp – SP

Docente no Mestrado em Letras – Universidade Vale do Rio Verde – Três Corações - MG

Resumo: Tomando como referência teórica uma concepção sócio-interacionista de linguagem, o presente trabalho tem por objetivo refletir sobre a relevância da intertextualidade no desenvolvimento de práticas de leitura e produção de conhecimento por meio da escrita, no processo ensino-aprendizagem de língua materna, num contexto escolar da rede pública de ensino.

Palavras-chave: Língua materna - Leitura – Intertextualidade

Abstract: Adopting a sociointeractionist conception of language, this paper is intended to reflect about the relevance of intertextuality in the development of reading practices and production of knowledge by means of written texts which occur in the mother tongue teaching-learning process in a context of public schools.

Key-words: Mother tongue – Reading – Intertextuality

Introdução

O presente trabalho tem como objetivo refletir sobre a construção e produção do conhecimento através da leitura e do texto escrito, procurando focalizar: 1) uma concepção de leitura e texto numa visão mecanicista, adotada em um discurso escolar; 2) como contraponto, uma concepção de leitura e texto numa dimensão interacionista-discursiva, abordando dentro dessa perspectiva teórica, o fenômeno da intertextualidade como “fator de relevância na construção da coerência textual”, conforme apontam Koch & Travaglia, 1989), investigado em texto produzido por aluno de 2º grau de escola técnica da rede pública de ensino.13

Segundo Kress (1989), o ouvinte/leitor, falante/escritor não pode ser visto como um indivíduo isolado, mas como um agente social inserido em uma rede de relações sociais, em lugares específicos, numa estrutura social. Cada indivíduo é membro de uma instituição social, que tem suas práticas, seus valores, seus significados, suas demandas, proibições e permissões. As práticas, os valores, os significados, as demandas, proibições e permissões dos diferentes grupos sociais, articulados através da linguagem, exercem influência direta sobre os indivíduos que convivem dentro desses grupos.

As línguas funcionam como um potencial de opções e possibilidades de expressão que formam a base a partir da qual os indivíduos manifestam-se diante de sua realidade social. Cada instituição social tem em seus discursos uma determinada maneira de ver, definir e lidar com a realidade e os discursos produzidos são um conjunto sistematicamente organizado de enunciados que dão expressão para os significados e valores da instituição. Ao mesmo tempo que exprimem os valores e significados das instituições, os discursos fornecem descrições, regras, permissões e proibições para as ações individuais e sociais.

Como instituição apropriadora dos saberes produzidos e herdados, a instituição escolar constitui-se, segundo Foucault (1971), uma sociedade de discurso em que se

13 ETE “Prof. Armando Bayeux da Silva” (CEETEPS) -  Rio Claro-SP

Document info
Document views361
Page views365
Page last viewedTue Dec 06 11:04:37 UTC 2016
Pages160
Paragraphs2338
Words79461

Comments