X hits on this document

154 views

0 shares

0 downloads

0 comments

32 / 51

poupa a vida de Fabiani e manda Gilberto para o cadafalso, como a rainha lhe pediu. O tipo de dilema que enfrenta – e a forma como a ária oscila entre o recitativo e o cantábile – apontam para o futuro: nela, temos a impressão de já ouvir o “Nemico della patria” de Gérard, no Andrea Chenier de Giordano.

25- UMA PERSONAGEM FASCINANTE

A personagem mais fascinante, evidentemente, é a própria Maria, pela complexidade técnica que exige e pela ambiguidade de um caráter não-monocrômico. Começando como uma das rainhas de Donizetti, que usa de imensa ternura ao falar com o amante, recorrendo inclusive a efeitos de coloratura, Maria se transforma numa personagem pré-verista, de tessitura dramática e colorido vocal muito mais pesado, a partir do momento em que descobre estar sendo enganada por Fabiani. Percebemos bruscamente a mudança na exclamação “Che?! Possibile fia? Favelli il vero?!” que a rainha emite no momento em que Gil lhe revela: o sedutor de Giovanna é seu amante italiano. Na impressionante cena final do ato II, ela exclama:

Vendetta! Ma quella d’una donna

non val: quella voglio d’una regina!

Tradita in me la donna

hai tu... mas una Tudor

raccoglie il guanto a vendicar l’offesa!”

(Vingança! Mas a de uma mulher não vale: quero a de uma rainha. Em mim, traíste a mulher... mas é uma Tudor que recolhe a luva para vingar a ofensa!) É a mulher confusa e apaixonada, porém, quem aparece no início do ato IV, depois que a rainha fez Fabiani cair numa armadinha e o condenou a morte.

“Più intensamente io l’amo

quanto più l’ora del supplizio avanza”,

confessa ela. “Quanto mais a hora do suplício se aproxima, mais intensamente eu o amo.” E na ária que coroa esse imenso monólogo, “Oh, mie notti d’amor”, ouvimos uma das melodias mais “brasileiras” de Gomes como se, inconscientemente, ele equacionasse as “noites de amor, êxtase e encantos” com o langor tropical. De extrema força é também a confrontação da rainha com sua rival, logo a seguir – “Concedimi a tuoi piedi cader” – mais umas das marcantes cenas soprano-mezzo da ópera italiana no fim do Ottocento.

Document info
Document views154
Page views154
Page last viewedSun Dec 11 10:48:39 UTC 2016
Pages51
Paragraphs319
Words20577

Comments