X hits on this document

Word document

3. HOMOSSEXUAIS SÃO ATROPELADOS NO RIO - page 2 / 47

137 views

0 shares

2 downloads

0 comments

2 / 47

Um homem de 40 anos foi agredido com barras de ferro na madrugada do último sábado, em Lavras do Sul, a 170 quilômetros de Santa Maria. Segundo a própria vítima, o que motivou tamanha violência foi sua opção sexual. A. B. é homossexual. Logo que chegou em um bar, no centro da cidade, ele e um amigo foram perseguidos por três homens. Sem dizer uma só palavra, um deles - que estava visivelmente alcoolizado - começou a bater em A.B. Ele foi atingido no rosto e teve um corte profundo na testa. - Cheguei a desmaiar e cair no chão. Foi aí que fui socorrido por pessoas que passavam na rua. Se não fossem elas, acho que ele teria me matado - conta. A vítima foi levada para a Fundação Hospital Honor Teixeira da Costa. Depois de levar sete pontos na cabeça e ser medicada, foi liberada. A violência não é novidade para o homem, que trabalha como empregado doméstico. - Já fui agredido umas cinco vezes. Só por este homem, é a segunda vez - afirma. Como está sem condições para voltar ao trabalho, A.B. teme não ter dinheiro para viver. - Sou de uma família pobre e não tenho outro trabalho. Sempre trabalhei para não depender dos outros. Tenho direito de ser respeitado - diz. A Brigada Militar compareceu no local e registrou ocorrência. O caso já está sendo investigado pela Polícia Civil. Segundo o inspetor Hugo Chiapetta, agressor e vítima serão ouvidos até o fim da semana. - Pedimos um laudo para o médico que atendeu a vítima para saber o tipo de ferimento que a agressão causou. Só depois disso vamos poder definir o indiciamento - explica Chiapetta. Agressor pediu desculpa pela surra, o agressor chegou a procurar A. B. e pedir desculpas pela surra que lhe aplicou, mas a vítima promete ir até as últimas conseqüências: - Não é porque ele se arrependeu que vou retirar a ocorrência. Agressão verbal sempre ocorre, mas agressão física já passou dos limites. [Fonte: Diário de Santa Maria – RS, http://www.diariosm.com.br, 9/9/2004]

2. Ameaças e golpes:

1. GAYS SÃO ALVO DE ‘BOA NOITE CINDERELA’ EM SÃO PAULO

O golpe “boa noite Cinderela”, ganha nova versão, bandidos dopam vitimas roubam pertences e também os documentos para aplicar golpes de falsificação ideológica, a policia descobriu esta versão ousada, os bandidos roubam os cartões de crédito, bens e documentos pessoais e de imóveis, as vitimas quando descobrem foram fiadoras em transações imobiliárias compram carros e telefones ou levantam empréstimos, os criminosos dividem as tarefas, um grupo dá o golpe, outro ganha passando os documentos a estelionatários, que vedem dossiês da vitima, muitas vezes as vitimas só percebem o que aconteceu quando já estão incluídos no SPC, envergonhados com a situação muitos não denunciam. A delegada Elisabete Santo, do 78º Distrito de jardins descobriu o esquema com a queixa de S.L., 34, anos, que relatou o que aconteceu e que um ano depois descobriu que seus documentos estavam sendo usados para que este fosse fiador de um apartamento, a imobiliária ligou para confirmar os dados, descobriu que era fiador em mais de 5 imobiliárias, a policia prendeu Antonio de arruda Campos  Junior, José Roberto arruda, Djalma Silva Pedro, Paulo César Nocoletti e Everaldo Affini. [Fonte: O Estado de São Paulo, 17-4-2004, São Paulo/Sp]

2. GAYS AGORA SÃO DOPADOS COM CHICLETE EM SÃO PAULO

A nova versão do ‘Boa Noite Cinderela’ é em formato de chiclete, o método usado pelo carioca Clifton Camargo de Almeida, 28, dopavam vitimas, segundo informações de policiais o autor do golpe faz parte de uma quadrilha que atual também em São Paulo, esta respondendo no 78º DP com a prisão preventiva decretada e a disposição da justiça, Almeida dava os chicletes recheados de calmantes a pessoa comia e começava a perder os sentidos, reconhecido pelo arquit que sofreu o golpe, a delegada Elisabete Sato indiciou por roubo, o criminoso confessou que sai do Rio já com os encontros marcados com os homossexuais e depois dos golpes volta a Rio. [Fonte: O Estado de São Paulo e Jornal da Tarde, 15-5-2004, São Paulo/Sp]

3. GAY É DOPADO COM O GOLPE "BOA NOITE CINDERELA"

Eu Mauricio resolvi me expor e relatar o que me aconteceu no último sábado, dia 20/03, porque acredito que todos devemos estar atentos e unidos contra este tipo de gente que anda agindo por aqui. No carnaval, no Rio de Janeiro, conheci um rapaz bem apessoado, chamado “Leandro”, que ficou no meu pé para sair comigo. Pediu meu telefone de São Paulo, dizendo que morava aqui e que queria um relacionamento sério. Passei o número do meu celular e esqueci a estória. O carnaval terminou e ele ligou perguntando se ainda estava no Rio.

Como eu já havia voltado ele ficou de me ligar quando retornasse de lá. Sumiu.  No sábado ele reapareceu, ligando para o meu celular e pedindo para marcar encontro no Frans Café, da Aclimação. Eu disse que já tinha uma festa para ir e que poderia encontrá-lo no centro, no Vermont Bear caso ele quisesse. Ele fez de tudo para não me encontrar na porta, mas não levei a mal e marcamos na frente da Padaria Nova Vieira.

Cheguei lá e ele estava com um amigo surgido do nada. Saímos e fomos até o Chopp Escuro. Como não bebo eles tomaram só um chopp cada e fomos para o Espetinho (bar da Lilian Ramos que fica na rua Canuto du Val).  Lá pediram sangria e como não bebo também, só tomei poucos goles do copo deles mesmo. Por isso não acredito que tenham me drogado assim.  Começou a rolar um papo de sacanagem pesada e eu logo vi que era fria. Disse então que iria embora. Fizeram-me ficar e levá-los até a padaria na Haddock Lobo. Antes me deram um chiclete de canela tipo bubaloo (com líquido dentro).  Lembro somente de ter chegado lá e de ter me despedido deles. Depois tudo cai no esquecimento. Fui vítima do “Boa Noite Cinderela”, e soube por outro amigo que me viu no Autorama já no banco do carona do meu carro indicando o caminho da minha casa. Levaram-me até lá, me drogaram mais, levaram objetos da casa, bem como do banco. Meus amigos só me encontraram no domingo à noite, depois de muita procura.  Fui

Document info
Document views137
Page views140
Page last viewedSat Dec 03 12:01:28 UTC 2016
Pages47
Paragraphs457
Words45288

Comments