X hits on this document

Word document

3. HOMOSSEXUAIS SÃO ATROPELADOS NO RIO - page 20 / 47

139 views

0 shares

2 downloads

0 comments

20 / 47

parte grifada abaixo;  e em seu inteiro teor por  James Dobson (2003, p.136-137). O original encontra-se no site: http://www.godhatesfags.com/writings/revolution.html: "Nós sodomizaremos seus filhos, emblemas de sua frágil masculinidade, de seus sonhos superficiais e mentiras vulgares. Vamos seduzi-los nas escolas, nos dormitórios, nos ginásios, nos vestiários, nas quadras de esportes, nos seminários, nos grupos de juventude, nos banheiros dos cinemas, nas casernas do exército, nas paradas de caminhões, nos clubes masculinos, nas casas do Congresso, onde quer que homens fiquem juntos com homens. Seus filhos se tornarão nossos subordinados e cumprirão nossas ordens. Serão refeitos à nossa imagem. Irão ansiar por nós e adorar-nos... Todas as igrejas que nos condenam serão fechadas. Nossos únicos deuses são os jovens bonitos. Aderimos a um culto de beleza, moral e estética. Tudo o que é feio, vulgar e banal será aniquilado. Desde que estamos afastados das convenções heterossexuais da classe média, temos liberdade para viver de acordo com os ditames da pura imaginação. Para nós demais não é suficiente. Tremam porcos heterossexuais, quando aparecermos diante de vocês sem máscara." (SWIFT, 1987)... O "movimento pró-homossexualismo" parece estar investindo na sabotagem dos direitos humanos, especialmente os da criança e  do adolescente. Aqui, no Brasil, parece que os grupos a favor da proteção das crianças e adolescentes em situação de risco ainda não perceberam este fato.

CONCLUSÃO

Quando recebi o boletim eletrônico da ACUPS, datado de fevereiro de 2004, foi que ampliei a minha compreensão acerca da  possível motivação da PERSEGUIÇÃO DO "MOVIMENTO PRÓ-HOMOSSEXUALISMO" VIA CFP E SUA COMISSÃO GESTORA NO RIO DE JANEIRO  AOS PSICÓLOGOS  DO   MOVIMENTO DE APOIO AOS QUE VOLUNTARIAMENTE DESEJAM DEIXAR A HOMOSSEXUALIDADE. Este boletim tratou do abuso e exploração sexual contra a criança e o adolescente fazendo referência à ligação entre ILGA e NAMBLA. Como já vimos, a OMS não impede o tratamento dos que vivenciam a homossexualidade, como apregoa o "movimento pró-homossexualismo", CFP e sua Comissão Gestora no Regional do Rio de Janeiro. A ABRACEH,  síntese do "movimento de apoio" no Brasil, ainda que em fase de organização,  tem sido PERSEGUIDA e desqualificada pelo CFP e ativistas do "movimento pró-homossexualismo", possivelmente: por ter sido fundada por mim,  profissional da área de psicologia  que defende o direito das pessoas em estado de sofrimento (egodistônicas) de receberem  tratamento, apoio e compreensão; por também valorizar os princípios cristãos; além de prever trabalhos preventivos, assistenciais e de proteção  também para a  criança e o adolescente em situação de risco, especialmente às vítimas do abuso e exploração sexuais. [Fonte: Janne Calhau Mourão, jannecalhau@uol.com.br, www.narth.com , 9/9/2004]

4. Discriminação econômica, contra a livre movimentação, privacidade e trabalho:

1. JORNALISTA É IMPEDIDO DE ENTRAR EM MOTEL EM SÃO PAULO

O jornalista Raphael, 23, foi vitima de discriminação em lugar publico conta que “Fui com meu namorado a um motel. Quando chegamos, fomos informados que não poderíamos entrar juntos no local. Ficamos indignados, mas não fizemos boletim de ocorrência porque seria constrangimento demais para um único dia”., Relata que teve a certeza da sua homossexualidade aos 18 anos, e que o primeiro beijo com um homem foi aos 17 anos, “eu tinha um grande bloqueio muito grande em relação a essa questão, devido a educação machista que tive da minha família”. Fala que nunca se relacionou com mulheres e que a família do seu namorado não sabe da homossexualidade do mesmo. Na minha casa é diferente minha mãe desconfia e disse “que prefere me ver morto a ser gay”.  [Fonte: Boqueirão News, Santos/Sp, 1-10-2004]

2. GRUPO PREGA ÓDIO EM CUIBÁ

Esta semana Cuiabá amanheceu com uma chuva de panfletos, um grupo que se intitulam “Grupo em Favor da Moral e dos Princípios Religiosos", o panfleto além de insuflar o ódio contra gays tenta de forma baixa desmoralizar o candidato do PT Alexandre César e os parlamentares Serys e Carlos Abicaliu (PT), dizendo que os mesmos são favoráveis a projetos que tratam de questões antinaturais. Enviamos vários textos para os jornais e TV, é claro que não publicaram nada, para nossa felicidade hoje abro o jornal a GAZETA e tem um artigo de um jornalista local que tem o título WILSON E ANTERO - TAMBÉM SOMOS GAYS, Wilson é o candidato do PSDB Antero é candidato derrotado na eleição passada. O panfleto não deixava claro que foi obra deles, sabendo que os mesmos comandam o ‘COMITE DA MALDADE’, todos já sabem. [Fonte: Clovis, ABGLT, 29/10/2004]

3. BOATE XEL-HÁ É CONDENADA POR DISCRIMINAÇÃO SÃO PAULO

No dia 3 /9/ 2003, um casal de homossexuais, A. J. S. e G.H. T., foram discriminados na casa noturna Xel-Há, localizada no Shopping Parque D. Pedro, em virtude de sua orientação sexual. Na época, entramos com um processo administrativo contra a casa com base na Lei Estadual nº 10.948/2001, que pune em todo o Estado de São Paulo as condutas discriminatórias por homofobia, e também fizemos uma manifestação numa das entradas do Shopping (isso porque a Direção do Parque D. Pedro não autorizou nossa entrada para que fizéssemos em frente à própria Xel-Há) para denunciar publicamente esse fato. Pois bem, apesar de passado mais de um ano, podemos comemorar mais uma vitória contra a homofobia: a Comissão Processante Especial da Secretaria de Justiça e Defesa da Cidadania, no Processo nº 267.988/04, por unanimidade, considerou procedente a denúncia e condenou a Xel-Há à pena de advertência nos termos do artigo VI, inciso I, da Lei nº 10.948/2001. A condenação da Xel-Há é mais uma vitória não apenas do Identidade ­ Grupo de Ação Pela Cidadania Homossexual, nem apenas do movimento de gays, lésbicas,

Document info
Document views139
Page views142
Page last viewedSun Dec 04 06:16:22 UTC 2016
Pages47
Paragraphs457
Words45288

Comments