X hits on this document

Word document

3. HOMOSSEXUAIS SÃO ATROPELADOS NO RIO - page 27 / 47

176 views

0 shares

2 downloads

0 comments

27 / 47

parte do tal pastor e também do apresentador Ratinho e do repórter que tinha feito a reportagem. Entre elas a de que homossexualidade era genética ou congênita ou hormonal.

Alguns homossexuais "reabilitados" foram levados ao palco para darem seu testemunho e se disseram curados e totalmente interessados em mulheres. O e-mail do pastor foi divulgado. É prantoniosilva@bol.com.br. Outra coisa: um dos "reabilitados" disse que desde os 13 anos sentia atração por outros homens. O repórter, que não lembro o bem, então se manifestou e disse que é claro que aos 13 anos uma pessoa não tem como optar, ou seja, seu comportamento homossexual teria se manifestado como algo inato. [Fonte: Carol Parreiras, www.fotolog.net/caroluvinha, http://br.groups.yahoo.com/group/listagls/, 13/7/2004]

4. HOMOSSEXUAIS SÃO ALVO DE PRECONCEITO NA MÍDIA

Renato Aragão há muito tem sido um propagador de preconceitos contra os homossexuais. Não podemos mais admitir as "piadinhas" como sendo coisas inocentes. Há contextos bem específicos nos quais a piada é apenas uma piada. Mas infelizmente os humorísticos - em especial os do Globo, como 'Turma do Didi' e 'Zorra Total' - usam da ofensa e da humilhação do homossexual para fazer "graça".

Há tempos que esse senhor Renato Aragão vem sendo ofensivo aos gays - mas hoje foi foda!! No programa dele, diante de um diretor de teatro claramente efeminado, Didi diz para um seu colega de programa pra tomar cuidado ao se aproximar, "pra não se contaminar!" Ser ofensivo pode demonstrar ignorância, ou uso imoral da ignorância popular (antes ele já tinha chamado o diretor de boiola, de bambi, de purpurina, de tudo), mas chegar ao ponto de dizer que homossexualidade se pega, que isso é perigoso, etc e tal foi o cúmulo. Só faltou mandar bater. E isso ao meio-dia, com crianças assistindo.  [Fonte: Deco Ribeiro,  decows@uol.com.br; 'Ética na TV' - eticanatv@docline.com.br e Gui Tronolone,  http://mundodegui.blig.ig.com.br / http://www.mundodegui.fotolog.fot.br, 2/4/2004]

5. JORNAL CORREIO POPULAR DE CAMPINAS DISCRIMINA CENTRO DE REFERÊNCIA GLTTB EM CAMPINAS

Este é o artigo que saiu publicado hoje no jornal Correio Popular aqui de Campinas a respeito da implantação da carteira de identificação das travestis e transexuais da cidade. O Centro de Referência GLTTB em conjunto com a Secretara Municipal de Assuntos Jurídicos e da Cidadania está preparando uma resposta. Gostaríamos que todos os militantes e grupos organizados se manifestassem entupindo a caixa de mensagem do autor (Manuel Carlos Cardoso cardoso@rac.com.br ) e da editora (Kátia Fonseca katia@cpopular.com.br), com mensagem indignadas quanto a  desfaçatez de suas idéias e a propagação do preconceito e discriminação a um população tão violentamente tratada no dia-a-dia.

Carteirinha de traveco: Já ouvi inúmeras vezes que a prostituição é a profissão mais antiga do mundo. Creio que não é. Já ouvi inúmeras vezes que a prostituição é a profissão mais antiga do mundo. Creio que não é. Mais antiga que ela é a de governante do PT. Basta consultar o Antigo Testamento e lá encontro à informação de que no princípio era o caos. Parece-me lógico, que se era o caos, certamente já existiam governantes petistas. Esta semana que passou foi cheia de novidades na esfera da prostituição. Tivemos políticos em Brasília se prostituindo para aprovar 20 reais de aumento no salário mínimo, outros aqui no reino para avançar nesse imoral projeto de mudanças no zoneamento. Assim, passo a passo, vamos assistindo nossas casas legislativas se transformando em enormes prostíbulos, onde não se vende o corpo, mas, sim, a consciência.  Ainda na esfera da prostituição, o reino ganhou destaque na grande imprensa, apresentando a mais nova maneira de se jogar dinheiro público fora. Nossa secretária de assuntos jurídicos, aquela mesma que, enquanto assessora de gabinete da rainha, emitiu parecer jurídico favorável à concessão de alvará para o Bingo Esplanada do Rosário, foi incumbida de anunciar uma criação inédita no País e no mundo, que é a carteirinha de traveco. Doravante, a bicharada de fora do Bosque dos Jequitibás poderá exibir com orgulho gay uma carteirinha oficial do reino, com direito a fotografia a caráter e nome de guerra, provavelmente para poder continuar molestando em paz toda a população do bairro. O que me intriga realmente é saber qual a utilidade desse documento falso e para quem será exibido. Provavelmente, para sua clientela engravatada ou talvez no Centro de Referência GLS do Governo Democrático e Popular instalado no Jardim Guanabara, pois não consigo imaginar nenhuma outra utilidade. Assim mesmo, poderá ser exibida no Centro de Referência GLS por pouco tempo, porque a unidade está sendo despejada do imóvel que ocupa. Vai ser difícil para o reino arrumar outro trouxa que queira alugar um imóvel para o Centro. De quando em quando, convoca-se uma Comissão Especial de Inquérito para saber porque a dívida pública aumenta. Acho que deveríamos também criar uma carteirinha para os moradores do Bairro do Bosque. Seria uma carteirinha de vítima de traveco. O nome seria o real e a foto poderia ser tirada com nariz de palhaço. Os moradores a exibiriam para a Guarda Municipal pedindo cobertura para entrar e sair de suas casas em segurança. Creio que a providência traria mais auto-estima aos moradores. Mas, continuando com nosso papo sobre a prostituição no reino, não posso deixar de comentar o artigo publicado na semana que passou, por um petista empregado temporariamente na Emdec. Dá um puxão de orelhas nos moradores da Vila Itapura, que estão reclamando da Zona Azul, dizendo: “A rua tem donos? A via pública pode ser apropriada por grupos em detrimento da maioria? Não seria este espaço território de todos ou vale a institucionalização dos guetos e feudos e a política da rua minha – na qual o morador busca transformar a calçada e a via pública em extensões de sua propriedade?”. Realmente, as ruas de Campinas pertencem a todos, pena que, principalmente, aos barraqueiros especializados na pirataria e no contrabando e às prostitutas e travestis. Admiro o talento de nossos governantes petistas na nobre arte de perturbar a população. São ruas esburacadas, calçadas invadidas por camelôs, prostitutas e travecos de carteirinha. Para os cidadãos, que querem apenas viver e trabalhar em paz, sobra a indústria da multa, o carro quebrado, a zona azul na

Document info
Document views176
Page views179
Page last viewedSun Dec 11 10:07:40 UTC 2016
Pages47
Paragraphs457
Words45288

Comments