X hits on this document

Word document

3. HOMOSSEXUAIS SÃO ATROPELADOS NO RIO - page 32 / 47

148 views

0 shares

2 downloads

0 comments

32 / 47

MAVERICKsetFIRE 7/15/2004 3:59 PM  Sou contra o homossexualismo, principalmente pq hj em dia parece que virou modismo. Nunca vi tanta bixa e lésbica na rua como tem hj em dia.

Hillbilly Éh fóda mesmo! 7/16/2004 3:03 AM  Esse modismo, tanta mina brincando de ser lésbica e tal... Tira do sério!                                        Falar com uma tal, móh gata... "Ah, eu beijo mina" "Ah, sou lésbica" Tá fóda isso, principalmente no rock viu! QUe merda!                                        Se fosse algo que poderíamos dizer até "normal" um ou outro, e ele que se foda... Mas desse jeito tá embasado!

Punk de Lua  Cuidado... 7/18/2004 10:22 AM As estatísticas mostram que em cada 3 dias morre um/uma homossexual vítima de crime de ódio no Brasil.  Vi hoje no jornal.  Será que vale a pena odiar tanto alguém só por ser diferente? Eu também tenho raiva dessas minas da modinha de beijar garotas, que vão pras baladas pra isso. Mas não vou morrer por isso, e sempre tem outras minas pra chegar, com a cabeça menos embalona, e que valem muito mais a pena. E se elas também gostarem de mulheres? Não tem problema.  Aliás, pode até ter conseqüências interessantes, se é que me entendem... Nós, que fazemos parte de grupos minoritários e diferentes (punks, ois, billies, góticos, etc), se perpetuamos o ódio, logo seremos vítimas dele - justamente por sermos diferentes.

César 7/22/2004 10:32 PM bixas devem morrer! pra que deixar eles contaminarem mais pessoas com essa doença? deviam criar um estado so pra eles se comerem a vontade.....transmitirem  doenças a vontade..e morrem !

César 7/25/2004 10:23 PM pq teria achado uma cura?pq os seres humanos são o Maximo certo? nos somos uma bosta!nos toleramos doenças como homossexualismo e depois chamamos skinheads de doentes......

Hillbilly Toleramos? 7/26/2004 9:49 PM Então vamos combater! Passou da hora!

Andrea SBA   7/28/2004 8:46 PM Concordo com o que vc disse demoro mesmo pra agirmos [Fonte: Arquivo GGB, 31/7/2004]

16. VERGONHA GAY NAS NOVELAS

Parece até ironia, mas justamente na semana em que o Brasil, a despeito de toda a sua tradição homofóbica e machista, se mobiliza nas inúmeras Paradas do Orgulho Gay nos mais diferentes locais, a TV GLOBO, na contramão da história, invoca, em duas das suas principais atrações - as novelas A COR DO PECADO e CELEBRIDADE - velhos padrões estereotipados que colocam a figura do homossexual enquanto objeto de vergonha, chacota e ridículo. Em A COR DO PECADO, no capítulo deste sábado, os irmãos Sardinha, que semana após semana já exercitam seus dotes homofóbicos torturando o "irmão fruta" - para usar o vocabulário deles, foram ao extremo do mal gosto aparecendo maquiados e travestidos daquilo que o diretor da novela com certeza entende enquanto "figurino gay", ameaçando a Mamuska (Rosi Campos) de "virarem gay" caso ela insistisse em manter seu romance com o Comandante Frazão.

É lógico que diante de uma situação dessas, frente a uma ameaça tão extrema, a Mamuska, apavorada diante da possibilidade de conviver com tanta vergonha, abriu mão imediatamente do seu amor para salvar os filhinhos. Poucas horas depois, desta vez em CELEBRIDADE, seguindo a mesma veia cômica dos autores globais, Gilberto Braga primou na insensibilidade e mais uma vez brindou o público brasileiro com sacadas de gosto duvidoso ao inserir na trama, através do Nelito (Traumaturgo Ferreia) uma vingança ardilosa e definitiva contra as muitas safadezas que Joel arquitetou contra ele. Entre tantas alternativas Nelito logicamente optou por aquela que para o autor deveria ser a pior de todas. Arquitetou o convite de uma orda de "bonecas" para invadirem a festa do Joel e, do jeito que se espera que um "bando de bichas loucas" faça, soltarem mil plumas e gritinhos, comprometendo a reputação do garanhão de terceira linha da trama. Para os menos avisados, pode parecer, a priori, que existe um certo exagero nessas considerações. Mas se analisarmos mais profundamente esses episódios, não fica difícil perceber o quanto a mídia brasileira reforça certas posturas discriminatórias latentes em nosso povo. Ela faz isso com os negros, com as mulheres, com o povão e com os GAYS não é diferente. Modelos como esses são introjetados em nosso imaginário e reagimos a eles quase sempre com a falsa idéia de naturalidade e descaso. É constrangedor ligarmos a TV e, para nosso espanto, depararmo-nos com artistas de renome e até mesmo com pessoas engajadas no movimento homossexual organizado (como foi o caso de CELEBRIDADE) dando voz a esse preconceito como se tudo não passasse de uma simples e irresponsável brincadeira. Enquanto isso aqui fora, no mundo real, longe dos estúdios e dos refletores, milhares de pessoas - jovens, idosos, homens e mulheres - são obrigadas a manter sua orientação afetivo-sexual sob sigilo por um medo real de sofrerem represálias e violências psicológicas ou físicas dentro de casa, na escola, no trabalho, nas ruas.  Dados apresentados pelo Grupo Gay da Bahia indicam que a cada três dias um homossexual é assassinado no Brasil vítima da homofobia. Enquanto isso, na TV, transforma-se a intolerância e a discriminação em piada e pontos no IBOBE. [Fonte: Roberto Pereira, CEDUS, cedusrj@yahoo.com.br, 20/6/2004]

17. JORNAL PAGARÁ REPARAÇÃO POR DANO MORAL: MATÉRIA NÃO AUTORIZADA SOBRE TRANSSEXUAL

Dano moral - 21.10.2004, a 6ª Câmara Cível do TJRS condenou a Empresa Jornalística Progresso Ltda., de Cachoeira do Sul (RS), a pagar reparação por danos morais, no valor de R$ 10 mil. O autor da ação foi objeto de reportagem sobre cirurgia para troca de sexo. Os desembargadores entenderam que a empresa agiu com imprudência, "causando danos pela exposição da vida particular".  Ressaltaram que "a liberdade de imprensa não deve ser confundida com uma atuação imprudente que expõe os valores constitucionalmente protegidos, tais como a honra, a imagem e a vida privada". O autor ajuizou ação reparatória contra o jornal "O Correio", afirmando que a matéria publicada continha informações constrangedoras a seu respeito, relatando que ele havia feito cirurgia para mudança de sexo. Sustentou que, após a publicação com sua foto, ele e sua família sofreram inúmeras humilhações. Requereu reparação por danos morais no valor de 400 salários mínimos e de R$ 2,5 mil, a título de participação nos lucros obtidos com a venda da

Document info
Document views148
Page views151
Page last viewedMon Dec 05 21:19:14 UTC 2016
Pages47
Paragraphs457
Words45288

Comments